terça-feira, 14 de julho de 2009

A boa (e má) imagem da mídia

Juliana Paes e seu sári, esbanjam charme e desperta nas telespectadoras o desejo de copiar seu estilo clássico-chique-demais. Já em A Favorita, a personagem de Patrícia Pillar lançou a maior modinha, não só entre o povo que assistia a novela como com quem só via ou ouvia falar dela: a estampa xadrez. Na mesma novela, o ator Thiago Rodrigues soube representar bem o jeito certinho-da-moda de muitos garotos por aí, abusando da estampa xadrez, assim como Patrícia. Passando para o mundo das gírias, Ítalo Rossi e seu ' é mara! ' fazem sucesso até hoje. Katiuscia Canoro faz o Brasil inteirinho gritar com ela : ' tô pagano! '. Faustão já é incrivelmente famoso pel seu bordão ' ô loco meu! ' que todos repetem, já por força do hábito. Chacrinha, que não chegou a viver até eu surgir, cativou milhares de pessoas com seu abacaxi e suas rimas engraçadíssimas. Isso tudo porque ainda esqueci de citar muitos outros "inventores de modinhas" !

Agora, pergunto-me: a mídia exerce mesmo alguma influência em nossas vidas?!

Depois de ler esta sequência de exemplos, pode ter a certeza que sim! A mídia não só nos incentiva a copiar frases, roupas, estilos, como também contribui para o conhecimento das pessoas. Uma pena certas coisas trazererm muito o lado negativo da vida. Há vários filmes que explicitam o sexo, o consumo de drogas, a violência, de modo que o público veja de uma realidade que as pessoas não querem enxergar! E aí vem os 'loucos' de plantão, que copiam todos os atos, na maioria das vezes ilícitos, que a mídia teima em expor.

Agir por invonluntariedade não é bom. Seguir seu próprio instinto é, e sempre será, o melhor caminho para tudo.

*Texto para o Projeto Post It - Sétima Edição: influência da mídia em nossas vídas.

0 pseudocomentaram: