terça-feira, 14 de julho de 2009

Se Deus lhe fez à sua imagem e semelhança...

Duvido que haja algo que importe mais para uma pessoa que se preza do que sua reputação. E é incrível como trás muitos benefícos e coisas pra gente: fama, puxação de saco, chatices. Isoo porquê não contei aquela que insiste em atentar todos os que prezam sua imagem: a falsidade, não tenha dúvidas. Agora eu me pergunto: porque existem aqueles que querem denegrir a imagem alheia? Será que alguém ganha alguma coisa com isso?

Talvez eu possa resumir isso em uma só palavra: inveja. É, muito normal sentir inveja, sim eu sei. Agora, quando se chega ao ponto de destruir uma personalidade que, provavelmente, você iria adorar assumir. Ok, eu confesso: já tive inveja da personalidade de certas pessoas que até tentavam me machucar por saber dessa minha fraqueza; mas hoje, confio bem mais nas minhas ideias.

É por isso que eu digo: mais vale uma personalidade admitida e própria do que duas inconstantes e que não têm coragem de ser assumidas; assumir a própria identidade é primordial para que não se fique tentando degradar aquilo que não pode nem lhe agradar, mas que agrada à muitas outras pessoas.

Trocando em miúdos: preocupar-se demais com sua reputação não é bom (até porque você não vai ganhar nada com isso); mas também não deixe-a às moscas! É só fazer com que este apreço pela própria imagem não lhe traga sérias consequências.

*Primeiro texto para o Blorkutando - 39º semana: Reputação.

0 pseudocomentaram: