segunda-feira, 10 de agosto de 2009

I hate this internet

"Era uma vez, aquele famoso casal que tinha fama de ser perfeitinho: conto de fadas, sem traições, mentiras e ilusões. Certo dia, o João adicionou em sua lista de amigos num famoso site de relacionamento uma colega de trabalho a quem se referiu como 'querida'. Resultado: a Joana viu, pensou todas aquelas besteiras sobre o João, chorou e terminou tudo, sem querer ouvir a mínima explicação dele."
Quem nunca se deparou com uma história parecida com a do João e a da Joana? Nossa quase sempre aliada internet é a inimiga número um dos casais. Se um amigo (a) te chamou de 'amor', 'querido(a)', ou algum apelido carinhoso desses que amigo tem a mania de nos colocar, o namorado ou a namorada vem e a bronca, logo junto, bem ao lado. Mas o que mais me chateia é o fato das mulheres (sim, das mulheres!) nunca aceitarem as desculpas dos homens. Ok, eu sei que em 99% dos casos (dados cedidos por uma consciência e por uma intuição certeira) os marmanjos saem em desvantagem, mas não custa nada dar uma chance à nos, pobres mortais, de explanar sobre o acontecido.
Está lançada a deixa: até que ponto a internet ajuda na hora do namoro? Do meu ponto de vista, é melhor que as parafernálias internáuticas fiquem de lado quando o assunto é namoro. Não é melhor que haja um contato físico na hora do carinho do que maras palavras escritas por um teclado sem emoção?
Resumindo: internet deve ser evitada, repito, EVITADA, quando houver namoro. Quem quer mais mil briguinhas toscas no currículo amoroso? Vá em frente.


*Texto para o Bee Writer - Na Revista.

0 pseudocomentaram: