quarta-feira, 24 de março de 2010

Mas eu me mordo de ciúmes!

Sem rodeios, eu confesso: tenho ciúmes de quem gosto. Seja lá amigo ou namorado. Sei que posso estar errado, mas sabe quando você não consegue evitar determinada sensação?  Quando você acha que aquele alguém é seu, de direito, no papel? Pois é. É disso que eu sofro. Sinto ciúmes como qualquer outra pessoa; porém, sei bem diferenciara possessão de simples ciúmes.


Se eu aprendi uma coisa em toda a minha vida, esta coisa é ter controle. Sobre tudo. Desde falar até praticar a ação. E como não poderia ser de outra maneira, consigo controlar até a ciumeira ( que pode virar doença, e precisa de tratamento! ) que me dá quando o amor da minha vida abraça um conhecido ou quando minha melhor amiga me troca pelo namorado. Parece fácil falando, não é? Mas não, não é fácil. Certos sentimentos se reúnem dentro de nós a ponto de nos fazer agir como crianças, ou seja, com mania de posse. A raiva, a possessão ( olha ela, de novo ) e a frustração podem muito bem servir como exemplo. Na única vez em que namorei, não conseguia sentir somente raiva, somente frustração ou somente possessão pela minha namorada quando a via com outros garotos. Eu sentia todos, de uma vez só. Era uma bola de neve, que descia à cem por hora numa ladeira sem fim e que ia me esmagar. Essa sensação que eu vivia, essa reunião de sentimentos pode se resumir em uma palavra: ciúmes.


Você pode me perguntar o que eu faço para controlar o ciúme, e eu respondo: tenha consciência de que aquela pessoa também é gente. Ela também gosta, ela tem amigos como você e conhece pessoas como as suas. E ela tem o direito de demonstrar sua atenção para com elas, estando ao lado destas pessoas. E eu sempre soube disso. Afinal, dias, semanas, meses e anos ensaiando um namoro perfeito não foram jogados no lixo. Posso até sentir ciúmes, mas com cautela e sem exageros!




Pauta para o Blorkutando - 78ª Semana: Pronome Possessivo.

***


Pessoal, tô sem tempo. Até domingo, acho que já postarei o meu Tudo de Blog. Aguardem que logo mais eu conto as novidades pra vocês!

Até mais!

13 pseudocomentaram:

Erica Ferro disse...

Porque sentir ciúmes é normal, é humano; anormal é sufocar com tanto ciúmes quem se ama.

Boa pauta!

Beijo.

Taw disse...

Hum... eu tenho dificuldades em trabalhar com definições abstratas então sempre dou um jeito de levá-las a ambientes mais concretos.

No caso do ciúme, sempre antes de iniciar um namoro, ou oficializar uma amizade, eu deixo claro e explicitamente meu espaço, e o espaço que pode ser compartilhado com outros. Se tais termos forem aceitos a conexão é estabelecida, se não, fica estagnada no limite para uma comunicação estável.

Gêsa disse...

Ah eu sou super ciumenta, mas faço de tudo pra não demonstrar. Se eu der o braço a torcer, sei lá, acho que vou parecer muito infantil.
Detalhe: Eu ainda morro de ciúme do meu ex.

Marie disse...

Nada mais humano do que ciúmes, mas acredito que na dose certa ´[e fudamental para qualquer relação

Gwen Mignot disse...

em parecidos nesse sentido! :)

Rúvila Magalhães disse...

Muito bem colocados os seus argumentos em relação à esse sentimento traiçoeiro. Eu também tô participando dessa edição do blorkutando, meu texto está lá a disposição caso você queira saber meu ponto de vista sobre o assunto!
Beijos e boa sorte!

Petite Mélange disse...

KKKKKK
Então sou uma doente kkkk pois eu tenho um ciúme demais.
Pq sempre fico de lado...então sempre fico com ciúmes , quando sou deixada de lado kkkk

Vanessa disse...

Eu sou ciumenta demaaaaaaais! Tenho ciúme dos meus amigos e acho uma droga! Também aposto na tentativa de controlar esse sentimento!

(www.caixinhadeopinioes.zip.net)

Natália disse...

Eu não sou controlada em relação a ciumes, ficou um pouco neurótica, sei lá, mas com o tempo to aprendendo a me controlar e saber quem merece minha possessividade. Como assim Tudo de Blog? Beijo

Desirée disse...

Ciúmes de quem gosto, eu tenho de sobra. Muitas vezes é horrível.
Parabéns pelo blog (:

B-Chan disse...

Ah, eu tenho MUUUUUITO ciúmes de quem eu amo. Seja amigo, ou o que for.
Gostei muito do texto.
Passa lá também:

http://contandohistoriasempre.blogspot.com/

Carla Rosenvelt disse...

Ciúmes. Acho que é uma das piores traças dos relacionamentos atuais. Relacionar-se bem com ele é relacionar-se bem com todo o resto.

Boa sorte! Beijos.

Mel disse...

Também me mordo de ciúmes! Explodo por dentro, sinto como se tivesse uma fera enjaulada em meu coração e que faz um estrago enorme enquanto tenta sair. É humano, mas como qualquer monstro deve ser controlado, me mordo sim, mas me mordo para não sufocar, ou morder, os que amo!

Ótima pauta, Tiêgo! Adorei, beijos!