sábado, 24 de abril de 2010

Carta de um jovem apaixonado (1).



*Pra quem não leu a carta da Sophia pro Bernardo, clique aqui.



Sophia,


Os dias se arrastam, as horas mais parecem séculos e a vida não foi mais a mesma desde que tive que partir e ficar longe de ti. Neste momento, meu desejo mais profundo é te segurar no colo como naquela tarde chuvosa de sábado e te beijar como nunca havia beijado alguém. Ah, Sophia, meu amor. Como queria poder te envolver em meus braços e sussurrar ao pé do seu ouvido que te amo e que não consigo mais pensar n'outra pessoa. Eu também já perdi noites e noites de sono, imaginando o nosso reencontro. Sei que dar detalhes nesta carta seria o mesmo que me suicidar e quero permanecer vivo para poder sentir-te junto a mim novamente. Peço-te, com toda a boa vontade que posso reunir, que não me pergunte mais aonde estou. Eu prometo que assim que puder, digo-te tudo com riqueza de detalhes. Só posso confortar-te dizendo que continuo te amando do mesmo jeito que da primeira vez em que nos vimos. Envolvida em seu vestido lilás-claro e calçada com suas sapatilhas de balé também lilás, meu coração palpitou com imensa força que pensei não conseguir sair dali. E eu não queria Oisair daquele salão imenso, palco de nosso ardente amor. O meu sentimento por ti jamais mudará. Pode parecer ridículo e infantil de minha parte, mas nosso encontro foi planejado milimetricamente pelo destino. Ele preferiu nos unir a ter que ver almas gêmeas separadas. E eu não quero quebrar este laço de união tão lindo que é o nosso. Sophia, querida, fique tranquila. Estou bem , mas não da forma que queria estar: ao seu lado.




De seu amor,


Bernardo.

***


Oi gente!

Não tenho muito o que falar de mim. Aqui tá chovendo muito e isso promoveu a propagação dos vírus em meu computador. E ele foi pra assistência, só volta terça! Por isso não postei ontem como havia prometido na postagem anterior.
Pessoal, eu escrevi algo de errado no post anterior? O número de comentários reduziu consideravelmente! Me deixem mais feliz comentando mais, beleza?
A carta do Bernardo é uma analogia perfeita ao meu estado de espírito. Tô totalmente apaixonado por W. Não entendo como alguém pôde me conquistar tão rápido desse jeito!

E, bem, como tô sem mais novidades, vou encerrar por aqui minhas atividades. Semana que vem tô de volta!


Pra você que me ama,

9 pseudocomentaram:

Mariana Amorim disse...

Deu até vontade de casar com esse Bernado. Aiiii que lindas as palavras.
Se ele existisse, diria pegael
hahaha

Jeniffer Yara disse...

Ain Bernado mara! Haha Amei a história,tanto as cartas de Sophia quento a de Bernado!*-*

Bjs!

' Jαdє Amσrιm disse...

Eu sei o que tá acontecendo com seus comentários, pergunta pra mim! õ/
Quanto a carta, eu amei, achei linda, palavras lindas e muito bem empregadas. Tem uma leveza incrível, tem ritmo, exeto por uma parte (me perdooa eu to meio assim hoje, pode quebrar o pau lá no meu blog se quiser rs): "Envolvida em seu vestido lilás-claro e calçada com suas sapatilhas de balé também lilás"
Muito lilás em poucas linhas e balé fica meio esquisito, é diferente das sapatilhas que usamos para sair. (Oi, fui bailarina por 6 anos! =D)
Adooooro seus textos, não me controlei quanto a minha mania de professora! rs
Sorry! ç.ç

Vanessa disse...

Ahhhhhhhhhhh, que romântico esse Bernardo! Amei a carta! Muito linda!

A!!ªN disse...

adorei o texto, cheio de detalhes, você escreve muito bem, ainda mais quando está apaixonado rsrsrsr, acho que você tem mais inspiração to certo?

Carla Rosenvelt disse...

Perdi tanta coisa que não conheço a W. Espero que seja alguém que realmente o faça bem!
Então, acabei por ganhar o concurso do blorkutando. Muito obrigada pela torcida, ta?

Beijo solitário.

Taw disse...

Hum... É angustiante estar distante de quem se "ama"[?]...

Jéssicα Pereirα :* disse...

tem selo pra você no meu blog
http://surtosmodeon.blogspot.com/

Carla Rosenvelt disse...

Por que não está bem de espírito? :S

Beijo de dois compassos.