sexta-feira, 4 de março de 2011

Obliviate!





Eu confesso: sou esquecido. Esqueço da hora de tomar remédio, esqueço do que tinha pra fazer no dia seguinte, esqueço do que usaria para sair na night. Tenho a sorte de poder contar com despertador e meu celular para as eventuais precisões de não esquecer. Minha avó já me deu até chá de ginkgo biloba (dizem que é bom, sério!), mas não resolveu. Esses pequenos esquecimentos do dia-a-dia são até cômicos em certos momentos, mas acredito que eu não veria graça se minhas memórias fossem ocultadas como uma chuva que chega depois de um dia quente de verão, repentinamente.


No auge de um momento depressivo, ano passado, eu quis muito me esquecer de tudo. Sabem, queria ser acertado por um feitiço poderoso de esquecimento do professor Lockhart de Harry Potter e começar tudo de novo. As coisas começaram a dar errado, o mundo conspirou contra mim e eu fiquei indefeso diante de tanta fúria. Nesse caso, ter a memória apagada pra mim seria um recomeço dos bons. Eu precisava reiniciar tudo, como no computador, para ver se melhorava o desempenho. Só que como eu não vivo no mundo mágico de Hogwarts tampouco funciono como um computador, acordei pra vida. Minhas memórias não voltariam jamais se um dia fossem apagadas e o que seria de mim se não pudesse me recordar das festas na infância, dos natais em família e do meu primeiro beijo? A vida simplesmente não teria graça se essas lembranças me fossem tiradas. Arrancadas de mim, o vazio que restaria em minha mente dificilmente seria preenchido por coisas novas. Pelo menos não seria tão fácil.


Esquecer de tudo e de todos por alguns instantes pode parecer tentador. Afinal, quem não quer apagar da memória aqueles problemas intermináveis? Mas acho que não adiantaria muito quando se tem uma realidade que faz questão de martelar nas nossas cabeças o quão dura é… E esquecer involuntariamente de tomar o remédio às seis da manhã é bem diferente de esquecer de tudo e todos que nem naquele filme, “Como se fosse a primeira vez”. E eu tenho a leve impressão de que guardar recordações faz um bem danado pra alma.


Pauta para o Blorkutando – 127ª Semana : Perda de memória.



***


Oi, crianças!

Pois é, eu deveria ter voltado ontem, mas acabei tendo problemas trágicos com a internet. Ontem ela realmente estava TRÁGICA e eu não gosto nem de lembrar que passei horas tentando conectar e nada. Mas calma, não teremos um outro post imenso de reclamação, não. hahahaha
Ai, gente, Ti ti ti tá acabando :/ Tô tão triste com isso! Dia 19 (pensei que fosse dia 25, mas tudo bem) nós daremos adeus à uma das melhores novelas das sete de todos os tempos. Fará falta!
Bem, se vocês querem um bapho imenso, lá vai: TÔ IN LOVE. Totally apaixonado. Não se assustem se aqueles posts melosérrimos pegar vocês de surpresa aqui. Sabe como é, inspiração tem mania de PREENCHER a gente quando estamos amando. Tô feliz, e isso significa ainda mais porque estou sendo amado Coração vermelho Felicidade e satisfação me definem. Sem mais.
Ah, vocês nem sabem da última: andei xeretando no blog da Rúvila e sem querer fiquei sabendo de uma Máfia das Cartinhas, iniciada pela AMADÍSSIMA Mandy Arruda, do Maçãs Verdes. ACHEI NOBRÍSSIMA a ideia e queria muito que vocês ficassem cientes! Não sei se as gurias vão aceitar que eu me junte à elas, mas eu e a Bia (diva e sensacional) já nos combinamos de trocar cartas! POR FAVOR, quem estiver interessado entra em contato comigo, seja por Twitter ou pelos comentários, estou MUITO afim de repassar essa coisa fantástica que é a troca de correspondência. Eu já troco com a Van e com a Lays, então QUERO VER TODO MUNDO SE MEXENDO, HEIN?
Depois dessa, terminarei o PS. Quero voltar ainda esse final de semana. Ah, e adorei os comentários no post anterior, viu seus lindos e comentadores? AMO VOCÊS VOCÊS SÃO TUDO NA MINHA VIDA ~~TODOS FAZ CORAÇÃOZINHO E FIUKA~~

Do seu escritor-aspirante,

14 pseudocomentaram:

Jota disse...

ô filho, você esqueceu de muitas coisas nesse post aí! oaiaieaieioieo

Ah, eu adoraria receber uma carta, rs!

Abraaços :D

Gêsa disse...

Tenho que confessar que já comecei amando pelo titulo - culpa do fanatismo por Hp.
Você tem razão, as memórias fazem mesmo bem, porque até as ruins trazem algum ensinamento.

Até mais, (:

Leila Ice Girl disse...

eu queria não esquecer de tanta coisa como tenho esquecido ultimamente, não perco a cabeça por que é pregada no pescoço.
Hum, adorei a referência ao Lockhart!!

Thaís disse...

Concordo que esquecer os problemas é realmente tentador. Mas refletindo durante o texto, seria ruim esquecer tudo, pois teríamos que aprender certas coisas novamente. Todas as lições que tiramos dos nossos erros no decorrer da vida seriam perdidas e fariam muita falta! Sabe os momentos que seria bom esquecer? Aqueles constrangedores, que não acrescentam em nada na nossa vida e só traz vergonha que dura a eternidade! Hehe.

Adorei o post! Beijos :*

Deyse disse...

Oi oi oi =)
Então, eu também tô no grupo da Máfia de Cartas e tudo mais, então se você quiser, a gente também poderia trocar correspondências.
Vou te deixar meu twitter e qualquer coisa e gente combina por lá, ok? @deysebatista :)

Beijinho.

Italo Stauffenberg disse...

nossa, quem arrebatou esse heart?

esquecer, como é bom!

tô tentando esquecer umas mágoas que certas pessoas me fizeram ano passado, mas agente supera!

abraços

Edy Santos disse...

Concordo com a Gêsa, adorei o título, tb sou fanático em HP. E confesso que sou meio esquecido. Mas, as vezes gostaria de esquecer de algumas coisas que não saem da minha cabeça.
Ótimo post.
=D

Amanda disse...

Heeey.

Ai, gente. Lembranças são muito importantes e, for true, apagá-las não muda nada, né? Não muda o que aconteceu, as pessoas que machucamos ou que nos machucaram e tudo o mais.
Temos mais é que aprender com nossos erros, levantar a cabeça e seguir em frente (jogador de futebol feelings).


Bem, em breve você vai receber sua cartinha, acredito. Enviarei-a sexta-feira! Ainda não sei bem o que escrever, mas vou pensando aqui! :)


Ah, QUE BOM que você está amando e sendo amado. Eu bem sei que não há NADA melhor!


Bjs!

@mariernessa disse...

Descobri seu blog hoje por acaso, e tenho que admitir: AMEI. Seus textos são ótimos.
E falando sobre esse post, todas as lembranças são importantes para alguma coisa. As vezes temos uma vontade louca de esquecer de tudo, mas quando os pensamentos entram em ordem vemos o quanto isso seria péssimo.

Beijos e até mais :D

Erica Ferro disse...

Tiêgo queridão!
A verdade é que eu não sei o que seria sem as minhas lembranças.
Há horas em que eu queria esquecer os momentos tristes, mas depois desisto desse querer.
Se eu me lembrasse só das coisas alegres, de onde tiraria as lições que tive com as decepções e as desolações do passado?
É essencial lembrar do que passou para conseguir viver melhor o presente.
Lembranças são parte do todo que nos forma.

Belo texto!

Beijo.

Natália disse...

Sou tão esquecida que me esqueço do que ia fazer e vou fazer uma outra coisa, dai paro de fazer o que tava fazendo, porque lembrei da coisa anterior que ia fazer e no fim deixo tudo pela metade.

Beijo

Vanessa disse...

Eu não sou ninguém sem os alarmes do meu celular. Seja para remédio, seja para postar no blog hehehe Não queria perder a memória não. Tudo se aproveita de alguma forma, mesmo as lembranças ruins (elas te ensinam lições).
Também estou triste pelo fim de Tititi. Mas ainda mais triste estou porque só poderei ver o último capítulo na reprise do sábado.
Ah, conte-nos mais sobre o que se passa em seu coraçãozinho hehe

Derland disse...

Muito legal seu blog e otimo, e muito criativo, se depois vocês quiser olhar o meu blog e dar a sua opnião eu ficarei muito grato: http://derlandreflexivo.blogspot.com/

Bia disse...

Tô super ansiosa pra receber logo sua carta, Ti *-* HDSUSDUSD Adorei o texto, tô torcendo por você e aposto que vai ganhar =D