segunda-feira, 7 de março de 2011

Todos Amam Vitória, parte 1




Naquela noite, Rodrigo me fez sentir a melhor e a mais amada das mortais.


Ele não mediu esforços para que eu me sentisse protegida, uma das coisas que eu mais precisava naquele momento. Eu estava fragilizada. Odiava admitir, mesmo, mas a noite anterior fora de emoções ainda maiores. Gustavo tinha o poder de me deixar paralisada só de sentir a sua presença. Lógico que eu não deixava transparecer, mas ele sabia. Ah, se sabia. Eu não magoaria Rodrigo de modo algum, ainda mais por causa de um cafajeste como ele. Mas sabe, é quase impossível resistir. É uma tentação daquelas que te fazem perder a cabeça. É um desejo que vai além da razão.


A atração que eu sinto pelo Guto não é normal. Não, não é.


Ontem, Rodrigo me disse olhando os meus olhos que me amava. Que ele faria tudo pra que eu nunca desistisse dele e que eu jamais duvidasse do que ele sentia por mim. E eu acredito, cegamente, em todas as palavras que ele diz. Eu também o amo, muito. Rodrigo conseguiu atingir o patamar máximo do que eu considero perfeição. E sei que nunca encontrarei em lugar algum outro cara como ele. Queria muitíssimo retribuir do mesmo modo, e tento. Porém, existem impecilhos no caminho. Quando a esmola é demais, o santo desconfia, já diz o ditado. E o pior é que eu não consigo contar isso para ninguém! Queria poder ter um amigo para compartilhar toda essa loucura que estou vivendo. Não desejo isso nem para minha pior inimiga. Indecisão não é nada legal. E o meu medo maior é de dar um passo em falso e me arrepender pelo resto da vida.


Às vezes nem parece que tenho quinze anos. Parece que já o dobro. Mas aonde se encontra a maturidade das experiências? A certeza do que quero de verdade? A cada dia que passa, as certezas fogem ainda mais de mim. Sei que não quero ficar longe do carinho e da proteção do Rodrigo, mas o que eu vou fazer diante de tanta… irresistibilidade, por assim dizer, do Guto? Caramba, ele me deixa daquele jeito sem que eu possa nem me defender. Ele deveria ser um pouco mais compreensivo comigo. Um pouco mais. Afinal, ele brinca com o que eu tô sentindo e com o que o irmão dele sente! Não é justo, nem um pouco. Mas o que eu vou fazer se ele é daquele jeito?

Mal eu sabia o que ele ainda estava planejando para mim…


Acordei decidida naquela manhã. Eu daria um basta nessa história, já chega. O Rodrigo não merece que eu seja deste jeito com ele. E o Gustavo não deveria ter sido tão baixo comigo. Faz um sábado lindo e eu tenho todo o estímulo que preciso pra ser feliz em minha decisão. Nada vai me abalar. Preciso de estabilidade, chega de instabilidade. Não suporto mais esta situação. É hora de fazer o que eu já deveria ter feito há muito tempo.


Ou pelo menos era o que eu pensava até descer as escadas que davam acesso à sala da minha casa e me deparar com o Guto aguardando impaciente, batendo os pés num ritmo que nem de longe se comparava ao do meu coração.


***
Oi, gente! Como estão?
Espero que tenham entendido a moral da história. Ainda esta semana eu posto a última parte. Agradecer à @Radarisburning DIVÍSSIMA que me deu o furo de reportagem pra esse conto. Arrasa, V.!
Eu devia ter voltado antes, mazaí falta de inspiração feat. sono fizeram questão de acompanhar minha noite ontem. Sou sincero, lindos.
Amanhã postarei o selo que o Edy me repassou, aguardem :D
E o carnaval de vocês? Curtindo só o feriado ou pulando no meio da fubá? GENTE, ainda continuo mantendo distância considerável desse povo. SOU GLAMUROZO E QUEM TEM GLAMUR FICA LONGE DESSE PEGAPEGA ME DEIXEM
Ah, bapho forte pra vocês! Vou trocar cartas com a Mandy e com a Deyse! SIGAM O EXEMPLO E BORA ARRASAR SAINDO DO TECLADO DO PC E REAPRENDENDO A PEGAR NUMA CANETA, OK? Ontem fiquei horrorizado com meu primo escrevendo VC e PQ numa redação, só pra vocês terem uma ideia. FICA-A-DICA.

E acho que vou ficar por aqui, não vou me demorar que ainda tenho montes de coisas pra fazer. Ah, e já respondi todos os comentários, mesmo atrasado, risos.

Do seu escritor-aspirante,

                                                                                                                      Tiêgo R. Alencar

4 pseudocomentaram:

Jeniffer Yara disse...

Ah que mara a história Ti! Você realmente sabe escrever histórias interessantes,aguardo anciosa a continuação! Ah sobre o carnaval,é Claro que eu também NÃO VOU ME MISTURAR COM A FUBAZADA!KKK
Enfim,que legal você trocar cartas ^^
Espero voltar aqui logo,logo *__*
beijo

Tori. disse...

OMFG!

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Decisão difícil, essa. Um oferece conforto, segurança e estabilidade enquanto o outro promete todo o inverso. Só não dá pra ficar com os dois, né? (rsrs) Mas parece que a tentação é mesmo grande.

Bora ver que rumo essa história toma.

Bia disse...

Cadê a continuação? Coloca logo antes que eu te mate via msn HDSUHSDUSD Acho que devia ficar com os dois, propor uma história igual a da Aline s2 HUDSSDUS