sexta-feira, 29 de abril de 2011

Casamento “real”?

 

E hoje o mundo parou para assistir o casamento entre o príncipe William e a até então plebeia Kate Middleton. O tão esperado casamento real, que todos aguardavam ansiosamente. Bem, acredito que eu não seja tão hipócrita a ponto de dizer que não quis saber de nada porque eu quis sim saber do que se tratava, pois Willian e Kate pra mim são só nomes próprios (e comuns) pra mim. Porém, depois que fiquei sabendo do que se tratava tamanho alvoroço, fiquei frustrado. Afinal, o que são os enlaces matrimoniais de atualmente mesmo? Ah, lembrei: uniões de dois segundos.

Não estou sendo exagerado, não. Estamos até saturados de tanto ver casamentos decaindo mais rápido do que foram planejados – infelizmente, indo de encontro àos famosos votos de aliança em tudo que é coisa. Cheguei a pensar que casar fosse algo sério, mas pelo visto só tenho motivos para estar enganado. As coisas evoluíram, meus caros. E com o casamento não foi diferente. Antes quando víamos toda aquela tradição de véu e grinalda, achávamos a coisa mais linda do mundo. Já hoje não passa de um mero acontecimento de rotina. É pra ocorrer, e só. O conto de fadas vivido por Kate Middleton não passará de uma ilusão das grandes quando ela acordar de toda a euforia de estar se tornando princesa e constatar que é o começo de uma série de fatos que mudarão para sempre a sua vida – o que eu aposto em dizer, fatos nada legais. Quem aí adoraria ficar subordinado à um sistema de segurança digno de Hogwarts pós-fuga de Sirius Black? Ou então ter que seguir regras atrás de regras, normas atrás de normas, como se acabasse de arranjar um emprego? Não acredito que esse seria o tipo de vida que eu gostaria de ter, não… Entretanto, alguma coisa me diz que o título dado a Kate fará com que ela se sinta mais do que recompensada por toda a “submissão” a qual foi indiretamente imposta. Status nessa sociedade vale muito, mas muito mais do que posses valiosas.

Acredito que a hipótese pra que tudo isso valha a pena é pura e simplesmente o amor. Se existir amor de verdade, o casamento dá certo. Se bem que na maioria das vezes, com o tempo, ele acaba mudando de várias formas… Mais um motivo para eu condenar o casório. Sei que é tudo muito relativo, só que não adianta querer ser feliz estando SEMPRE SEMPRE SEMPRE junto da pessoa amada. Sentir aquela saudade básica é até legal! Fora que ainda temos que suportar saber de tudo sobre o outro todos os dias, o que torna a inevitável rotina ainda mais deprimente. Portanto, fica a minha notinha de pesar pelo casamento do Willian e da Kate. Pois pra mim, não passam de mais dois seres humanos que tentarão ganhar na loteria ao dar certo no casamento.

 

Pauta para o Blorkutando – 135ª Semana: O Casamento do Ano

8 pseudocomentaram:

Edy Santos disse...

Realmente, nem tudo nessa história é um conto de fadas. Acho que a sociedade em geral está tão carente de "coisas boas" que fantasiam demais as coisas, mas a realidade às vezes é tão chata que fantasiar fica mais interessante. Achei muito bonita cerimônia e Kate é encantadora (pelo menos é o que vemos pela mídia).

Enquanto a ficar subordinado à um sistema de segurança digno de Hogwarts pós-fuga de Sirius Black, eu toparia, mas só se fosse em Hogwarts mesmo, hehehe.
Ótimo post, como sempre!

=D

Thaina Farias disse...

Legal o post, Tiêgo. Boa sorte no resultado.
Então, ontem tive de encarar os suspiros de várias mulheres lá no trabalho vendo esse casamento pela TV. E eu, nova desse jeito já tenho consciência de que isso não passa de negócio. Afinal, é contra o protocolo o príncipe se casar com qualquer uma, uma que ame de verdade. E por que não se casar com uma bonita plebéia justo quando a Europa passa por uma crise? A história parece tão bonita, rendeu até livro! O dinheirão gasto no casório, voltaria triplicado para o país, já que muitos saíram de seus países para ficar lá de pé aguardando a cerimônia para qual nem foram convidados. Conto de fadas? Só nos desenhos mesmo. Vamos ver no que dá. Só achei palhaçada exibir isso para todo o mundo, afinal, influência nenhuma eles tem por aqui.

Um abração! Tô sempre por aqui, viu?

Vanessa disse...

"não passam de mais dois seres humanos que tentarão ganhar na loteria ao dar certo no casamento"-> gostei demais desse final! Não é porque se trata de um príncipe e de uma princesa que o final será feliz. Vide Princesa Diana. Boa sorte para os dois e continuemos com nossas vidas! Ah, tem um meme para você no meu blog!

Joana disse...

Acho que o casamento mudou, mas isso não quer dizer que seja pior do que antes. Muito pelo contrário: Temos mais liberdade!

As tradições foram modificadas. Hoje em dia temos a liberdade de morarmos juntos, antes de toda a festa. É melhor: Assim conhecemos bem o parceiro e sabemos se combina ou não.

Acho toda essa festa em torno de um simples casamento exagerada e sem sentido levando em consideração a situação econômica atual da inglaterra, mas, tradições valem mais do que qualquer outra coisa para alguns.

Jeniffer Yara disse...

Falou tudo Ti,quando há amor,é por que vale á pena,e até pode ter um casamento durável ;) Só nã gostei de todo alvoroço que fizeram com esse casamento,muito sensacionalismo --' rs.

Beijos

Babizinha disse...

Que houve um grande estardalhaço da mídia sobre o casamento não tenho dúvidas, porque, infelizmente, nossos sonhos são comprados por ela. Mas afinal, a própria Kate já deixou bem claro que planejou entrar na mesma universidade de William para que tivesse uma chance com ele... E não é que a bonita conseguiu! Se for amor e se será duradouro somente o tempo poderá responder. A monarquia já é bem moderninha e se for preciso dar o divórcio, o darão. Porém, que nada termine tragicamente como com Lady Di. Oremos! rs

Beijos
:*

Ana Lu disse...

Ah, eu passei o dia pensando nesse casamento, suspirando pelos cantos e me emocionando. Pra mim, esse dia foi um conto de fadas real. E realmente espero que eles sejam felizes para sempre, apesar de todas as chatices que serão encaradas. Beijos!

leila disse...

Eu também vi o casório, mas por falta do que fazer mesmo ahaha, não acredito que dure, sei lá, embora a carinha do Will enquanto casava, né, ahhh, principe é principe ashushusa, enfim, a Familia Real usou muito bem esse grande amor dos dois, essa histrinha de principe e plebeia para dar aquela valorizada básica no seu passe e elevar a popularidade Estratégia mercadologica é o nome disso. eles podem até viver felizes para sempre, mas vamos combinar, desde Henrique VII os casamentos reais são meio hipocritas né?