domingo, 10 de abril de 2011

Minha primeira viagem, parte dois

E eu começo o meu relato do segundo dia de viagem com uma palavra: CAN-SA-ÇO.
Gente do céu, como andei hoje. Sério, fiquei desde as oito e meia da manhã, com uma parada só no hotel pra trocar de roupa e me mandar pro segundo shopping (AI GENTE UM PS: ESQUECI DE DIZER O NOME DO SHOPPING DE ONTEM! Pátio Belém o nome dele, tá? Minha tia me disse que ele é o famoso Iguatemi, que eu nunca tinha ouvido falar MAZENFIM), o Boulevard Shopping. Mas vou contar uma coisa de cada vez, bora seguir o itinerário do meu dia sensacional.

Primeiro, tive uma sensação BEM estranha quando acordei: parecia que já eram dez horas da manhã. Quando fui verificar no meu celular a hora, constavam sete e trinta e nove. Mas era como se eu tivesse dormido até o sol entrar pelos furicos, como faço todos os finais de semana. E eu fui dormir uma hora da madruga, terminando de upar o post de ontem. Só que como eu sou lindo e sensual nem me lembrei de nada disso e me mandei pra um banho (quente, ops ops ops). Corri com minha tia pro café da manhã...


... e seguimos rumo às Docas Boulevard, que é bem aqui pertinho de onde estou hospedado. Ah, antes de prosseguir, quero dizer que não estou acostumado a ver prédios deste tamanho em Macapá:


E nem a ver casinhas TÃO juntinhas assim:


Ok, seguindo, cheguei nas Docas Boulevard com minha tia BUT não abria naquela hora, só dez horas da manhã. Mas fiquem sabendo que na saída tem uma pracinha bem simpática de frente pro rio. Inclusive olhem eu gatíssimo e na pokerface olhando pros guuindastes da Doca. A foto foi desproposital, risos:


[PS²: MINHAS POSES NÃO SAÍRAM MUITO DIFERENTES, NÃO RECLAMEM PORQUE SOU GRANDE E PESSOAS GRANDES NÃO SÃO MUITO VERSÁTEIS PRA POSES]

Com as Docas Boulevard fechadas, minha tia sugeriu que fôssemos conhecer o famosíssimo cartão postal de Belém, Ver-O-Peso. E meninos, pensem num lugar que tem DE TUDO. E leiam esse DE TUDO como DE TUDO MESMO. Eu sabia que era uma feira imensa, mas né, não sabia que era tão grande. Achei umas pimentonas vermelhas lá mas a tia lá da banquinha me barrou de fotografar por uma razão que eu não entendi porque ela enrolava a língua toda pra falar. Ah, e um ponto negativíssimo na feira do Ver-O-Peso: O CHEIRO. Taquipariu do lugar pra feder, olha. Lá no final então, dei uma morrida de pena dos garis. O chorume que tem naquele lugar é HORRÍVEL! Mais do que o normal, Deus é pai. Mas achei muito útil o lugar, se não fosse a sujeira e o fedor, seria ótimo.

Feira do Ver-O-Peso
Depois de uns lugares meio bizarros e alguns pedintes na rua, cheguei com a minha tia numa praça que eu não sei o nome e a minha tia tá dormindo. Lá tem um forte chamado Forte do Presépio, marco do surgimento da cidade de Belém. Cheguei a estudar sobre esse forte em História do Amapá há alguns anos, mas ele nem de longe se compara ao da minha cidade, desculpaí Belém se eu arrumei uma coisa pra te derrubar RSRSRS


Ah, e essa catedral belíssima também que eu TINHA que fotografar, linda e toda reformada, segundo uma senhora que falou comigo lá na frente.


Esse lugarzinho onde eu estava era uma delícia de ficar, cheio de verde, cheio de ar puro, ai, fiquei encantado. Ainda tinha uma tal Casa das Onze Janelas, que eu esperava muito mais do que vi. Era proibido fotografar mas como eu sou um divo e tenho poder acabei fotografando mesmo assim. Olhem:





 E nessa hora que me baixou o terrorista e eu quis bombardear o navio lá no fundo?


OK, parando cas palhaçada, deixem-me correr porque tô MUITO cansado e preciso dormir urgente, antes que eu capote de novo em cima do notebook. Algum tempo depois de sair da pracinha linda, achei chique voltarmos até as Docas Boulevard e estar aberto e o lugar ser tão aconchegante ~~e caro~~:









Distante da calmaria das Docas Boulevard, gente, o que é a loucura do trânsito de Belém? Deem uma conferida no caos:


É ônibus pra TUDO QUE É LADO, táxi, moto... E as irregularidades? O que eu vi de motorista dirigindo sem capacete não foi brincadeira, olha. Atravessando sinal vermelho então... Esse caos todo era bem próximo de uma outra feira livre que tem aqui próximo também de onde estou hospedado. Aproveitei pra comprar logo uma carteira ~~me chamem de jeca, eu nunca tive uma carteira~~ e uma camisa regional porque eu não ia passar despercebido, né. Gente, vocês não tem NOÇÃO do quanto de fubá que tinha ali. Povo de tudo que é jeito, até boy magia tinha lá, quase morri com um moreno de cavanhaque que perguntou se eu queria cintos. Prestatenção no perigo da muvuca:



OI SO LIMDO TCHAU
E cá estou eu, minúsculo, na frente do também famoso cartão-postal Teatro da Paz. Não deu pra entrar, mas por fora ele é lindo - e IMENSO:

CORRENDO MAIS UM POUCO porque meu sono tá difícil de lidar, vou apresentar as fotos pra vocês e vou falando sobre onde era e o que achei. As que seguem são do Mangal das Garças, um lugar bem natureba e belíssimo, me apaixonei. Ah, antes: EU FUI DE ÔNIBUS PRA LÁ, BEAJ.

















E a visão de cima da Torre, SEN-SA-CIO-NAL:







Depois de ficar um tempão no Mangal das Garças admirando toda a beleza e simplicidade do lugar, minha tia resolveu me levar ao Shopping Boulevard. Crianças, que shopping mais boca de confusão foi aquele? Muito melhor do que o Pátio Belém, na minha opinião. Deve ser porque é recente, né? Mas enfim, comprei horrores nele, e nunca me senti tão bem em estar morto de andar num lugar imenso e sensacional daqueles. Passei quase um século na loja da Saraiva FASCINADO com tanto livro. Até os de culinária eu parei pra ver. O lugar é fantástico, não quis mais sair de lá, olha.




Depois da Saraiva, onde comprei quatro livros lindos que mostrarei depois, andamos MUITO pelas lojas e comprei na Renner duas camisas gola V de cores que eu ainda não tinha, na Riachuelo comprei umas camisas xadrez LINDAS LINDAS LINDAS e uma bermuda ótima. Mortíssimo de tanto andar, fui comer alguma coisa com a titia e me surpreendi peeeeeeeencas com a propaganda enganosa do Giraffas. Os hamburgueres são UM CU de pequenos e ainda por cima não vendem maionese. WTF de lanche considerado é esse? SIARREPENDI, quis ter ido no McDonalds mas né, outras mil pessoas pensaram no mesmo que eu.




E por fim, ainda dei uma voltinha básica nas Docas Boulevard (que à noite ficam ainda mais lindas) pra jantar com a minha tia. O jantar estava MARAVILHOSO e ainda achei um namorado por lá, fiz o Daniel e me virei com o que tinha:



COQUEIRO TE AMOOOOOOOOOOOO

PS: AQUI TEM GARRAFA DE ÁGUA MINERAL ROSA. MORRI. kkkk
E por hoje é só. Ah, ia esquecendo: minhas mais novas aquisições literárias! MUÁ!

Da esquerda pra direita: meu dicionário francês-francês, O Pequeno Príncipe, A Menina da Capa Vermelha e Adulterado.
Capotei. A gente se vê amanhã, lindos!

4 pseudocomentaram:

Jeniffer Yara disse...

HUAHSUASHUAS AHH Tiiii morri de rir aqui,com seus comentários de Belém!
Aaaa você foi nos pontos turísticos mais famosos de Belém,a Doca e o Shopping Boullevard são os pontos visitados pelos 'ricos' daqui,o 'famoso' Iguatemi,que agora é Pátio Belém,já é frequentado pela fubazada,como a praça da República e o Ver-o-peso! hasuhaus'
Mangal das Garças é lindo né? E ameeeei os livros que você comprou na Saraiva,eu tenho o Pequeno Princípe,e é lindo o livro ><

Aguardo pelos próximos post's o/
Beijos

Giselle Rayane disse...

Nooossa! Vi suas fotos e me deu uma louca vontade de viajar tbm. *--*
nada com sair da rotina de vez em quando né?! aaah, e aqi na minha cidade (Cáceres, MT) tbm tem garrafinha rosa ♥

Vanessa disse...

Nossa, lembrei de tanta coisa agora dos tempos em que morei em Belém! O cheiro do Ver-O-Peso é mesmo O FIM! hahaha Ah, o Teatro da Paz é lindo. Foi ao estádio Mangueirão? Eu morava ali perto! Viu o Memorial da Cabanagem? Ele me encantava! O Bosque Rodrigues Alves também!

Thamires Marinho disse...

Andei por todos esses lugares e reconheço cada lugar! Vendo o seu post em 4 partes até fez meu texto parecer simples! A estação das Docas é rica mesmo! Me senti em casa lá! auhsashsuash