quarta-feira, 13 de julho de 2011

#TOPFIVE 4: Séries baphônicas!

Como sempre, depois de um tempo considerável eu volto com um #TopFive baphônico pra vocês! E dessa vez, com um assunto que todo mundo adora: SERIADOS! Há algumas semanas, decidi assistir mais algumas para completar meu ranking das cinco + e enfim consegui em veredicto final sobre minhas séries favoritas! Espero que vocês curtam tanto quanto eu mais uma seleção daquelas especialmente pra vocês, lindos! Desapega do controle da TV, corre pra cá e se joga que é lucro!

 

- True Blood (indicação da maravilhosa Yasmin, do Heute Und Immer)

A série tão comentada e assistida do momento tinha que vir parar aqui no meu #TopFive! Assisti ao episódio piloto na semana passada e nem preciso dizer que larguei de mão dos meus medos de coisas de terror por causa da paixão platônica pelos vampiros misteriosos da pacata Bontemps, cidade fictícia onde se passa a série que é baseada assim como outras séries de sucesso em uma série de livros chamada The Soutern Vampire Mysteries, de Charlaine Harris. A história, longe de ser um romance meloso que nem o de Crepúsculo (falo mesmo, beaj), fala da existência (ou co-existência) de vampiros na tal Bontemps. Sookie Stackhouse (Anna Paquin), uma garçonete telepata, se apaixona pelo vampiro misterioso (e lindo, OMG) Bill Compton (Stephen Moyer), assim que ele entra pela primeira vez na lanchonete onde ela trabalha. Ah, e esqueci de dizer: no período em que se passa a série, os vampiros já são tipo, cidadãos normais, que inclusive buscam pelos seus direitos (como vemos nas primeiras cenas). O sangue humano necessário à sobrevivência deles é basicamente trocado por um tal de Tru Blood, uma espécie de sangue sintético criado por algum desocupado que não tinha o que fazer AKA JAPONESES – aí vocês já tem uma ideia do porquê a série se chama True Blood. Com um elenco maravilhoso (e bote maravilhoso nisso, gente, porque eu mal vi o piloto e o segundo episódio da primeira temporada mas já dei uma morrida com os boy magia VEMK Sam Merlotte e Jason Stackhouse ~~google now~~) e muito suspense misturado com aquela pitada de romance sobrenatural que adoramos, True Blood acabou me seduzindo, assim como aposto que você também vai amar. Só fiquei com medinho da abertura, rs.

Gênero: suspense, romance, drama, fantasia, terror
Atual temporada: 4ª
Duração de cada episódio (média): 50min
Classificação Indicativa: 18 anos (sim, se prepare pro sexo explícito)
Ano de criação: 2008
Criador: Alan Ball
Onde eu clico pra baixar o episódio piloto: no Filesonic 

 

- Glee

Música boa, atores bons, história boa e um enredo de deixar qualquer um preso do início ao fim. Glee foi minha maior descoberta “seriática” desse ano, sem sombra de dúvidas. Ano passado, um amigo havia me passado várias músicas da série e eu ouvia, completamente apaixonado e esperando o dia em que ia poder ver as performances de cada uma daquelas canções. Pois bem, neste ano, com uma internet só minha, muitas noites de insônia e meu notebook, consegui baixar todas as temporadas, sem me arrepender de ter perdido o sono por nenhum capítulo. A série foca na tentativa (sucedida?) do professor Will Schuester (Matthew Morrison, magia) de recuperar o clube do coral do colégio McKinley que teve seus momentos de glória quando ele participava do mesmo. Após convocar quem tivesse intesse em participar do Glee Club, gente de todos os tipos pisou no auditório para as audições (leia-se todos os clichês da escola), desde a gordinha que rouba a cena com sua voz até o gay do colégio. No início, com um pequeno grupo, eles tentam se organizar, sem sucesso. Depois, com a chegada de mais e mais membros, o New Directions (nome do coral) acaba deslanchando. E arrasando com meu coração. Músicas atuais, músicas velhas, não importa: na voz desses lindos tudo fica incrível. Na hora das performances, até esqueço da chatice inegável da Rachel (Lea Michele), do mala sem alça do Finn (Cory Monteith) e dos ataques do Kurt (Chris Colfer). Eu simplesmente me viciei em Glee. Quero apostar como você também não vai se render a tudo que a série oferece: além da música, temos a discussão de vários temas ótimos de serem tratados, como sexualidade, bullying e até mesmo religião. Ou seja, você, com uma série só, leva isso e muito mais. Mal vejo a hora da próxima temporada estrear logo! Vem, gente!

Gênero: drama, romance, comédia, musical
Atual temporada: 3ª (estreia em setembro)
Duração de cada episódio (média): 40min
Classificação Indicativa: 14 anos
Ano de criação: 2009
Criador: Ryan Murphy, Brad Falchuk e Ian Brennan
Onde eu clico pra baixar o episódio piloto: no Fileserve

 

- Gossip Girl

Baseada na série de livros de (muito) sucesso de Cecily von Ziegesar (musa S2), Gossip Girl é aquele tipo de série que você julga pela aparência. Já vi vários amigos falando que é série pra gay, que é isso, que é aquilo e que no final das contas não resistiu às intrigas, fofocas e ryquezza da elite de Manhattan. Se você leu os livros e ainda não viu a série, pode ir se preparando porque o bapho não é igual. Mudam algumas coisinhas, mas tudo pra melhor. Os papéis caíram como uma luva para cada um dos intérpretes dos personagens. E juro, você vai se apaixonar até pelas maldades praticadas com louvor e phinesse pela Blair Waldorf (Leighton Meester) contra todos, inclusive sua melhor amiga Serena van der Woodsen (Blake Lively). E pra você safadinha que já tá pensando nos boys, tem pra tudo que é gosto: tem o nerd lindo e pobre – Daniel Humphrey (Penn Badgley) –, tem o tarado – Chuck Bass (Ed Westwick) –, tem o otário lindo de morrer – Nate Archibald (Chace Crawford) –, tem o gay – que é meu, larguem mão! Tô escrevendo só pra constar, procurem mais detalhes no google, morro de ciúmes do Eric (Connor Paolo) – e tem até o tiozão que todos querem, Rufus Humphrey (Matthew Settle). Podem se jogar sem medo de sonhar, lindas! A série vale super a pena e não só pelos boys megafazíveis, mas por todo o enredo: acontece da rica pegar o pobre, da bee sair do armário sem querer, fofoca atrás de fofoca, muita gente interessante e os figurinos de babar litros e de se cortar de inveja por nunca ter ~~condissoens~~ de comprar. Vai resistir?

Gênero: drama, romance, comédia
Atual temporada: 5ª (estreia em setembro)
Duração de cada episódio (média): 40min
Classificação Indicativa: 16 anos
Ano de criação: 2007
Criação: Josh Schwartz e Stephanie Savage
Onde eu clico pra baixar o episódio piloto: no Sendspace

 

- Chuck

Pegue um nerd. Daqueles viciados em computador e tudo ligado à informática. Transforme ele num carinha bem bonitinho. Agora imagine que todas as informações sigilosas do planeta foram depositadas na cabeça desse nerd e que ele vive mil e um perigos por causa disso. Ah, adicione também aí umas boas carradas de humor e ação, muita ação. Pronto, você tem Chuck! Eu tinha tudo pra detestar a série, porque não me ligo muito nessa história de ação com humorzinho tosco, mas quebrei minha cara e paguei pela boca. Chuck vai muito além disso. Além da gente aprender pencas de coisas em cada episódio, nos divertimos um bocado com as trapalhadas do nosso Chuck (Zachary Levi) e seu melhor amigo Morgan (Joshua Gomez – eu ia! Vem, gente!), além é claro de sua irmã médica Ellie (Sarah Vancaster). Um ps: SARAH WALKER (Yvonne Strahovski), VEMK SUA LINDA!

Gênero: ação, comédia
Atual temporada: 4ª
Duração de cada episódio (média): 40min
Classificação Indicativa: 14 anos
Ano de criação: 2007
Criador: Josh Schwartz e Chris Fedak
Onde eu clico pra baixar o episódio piloto: no Bitshare

 

- The Vampire Diaries (indicação da diva Jeniffer Yara, do Meu Outro Lado)

Como eu já assistia Glee e Gossip Girl antes de ver outra enxurrada de séries pra selecionar quais acompanhar, baixei duas envolvendo vampiros: True Blood e, com muito receio, The Vampire Diaries. E tô apostando um litro de vodka como vocês estão querendo me dar cusparadas virtuais por ter no meu #TopFive DUAS SÉRIES SOBRE VAMPIROS, mas se vocês são lindos e divos e musos vão me respeitar e vão ler o que eu tenho pra dizer: ESQUEÇAM TODA E QUALQUER SEMELHANÇA COM A SAGA CREPÚSCULO. Também por ser baseada numa série de sucesso de livros escrita por Lisa Jane Smith e por envolver triângulo amoroso entre seres sobrenaturais, logo as pessoas assemelham à trama de Bella e Edward. Eu fui um que fiz isso. Mas é bom todo mundo ir engolindo esse preconceito já e vamos aproveitar o bapho fortíssimo que é a série e apagar de vez toda e qualquer comparação com o que for. The Vampire Diaries é imcomparável. É incrível. É fantástica. E mais do que apaixonante. A história que se passa na linda cidade fictícia de Mystic Falls, fala da vida complicada após a morte dos pais (e sofrida oh my god como eu adoraria ter essa vida really) de Elena Gilbert (Nina Dobrev), que fica meio balançada com a chegada de Stefan Salvatore (Paul Wesley MEEEEEEEU S2S2S2 LARGUEM SAIAM FORA KEEP OUT MANTENEZ DISTANCE) na cidade. Logo, eles ficam próximos por estudarem na mesma escola e turma e daí nasce um amor lindo e que me deixa todo suspirante (não mais do que quando o Stefan aparece sem camisa na série BEIJAS). O que ninguém contava (ou contava?) era que pra estragar a felicidade de Stefan e Elena tivessem dois impecilhos: um, ele é um vampiro. E dois, o irmão de Stefan, Damon Salvatore (Ian Magia-Sedução-Cara de Psicopata Somerhalder), faz o possível e o impossível pra infernizar a vida do coitado do Stefan. PS: Damon também é um vampiro (oooooooooooh todas se surpreende). E tá formada a história OPA NÃO TÁ NÃO. Além disso, ainda temos o problemático (e o JÁ PODE PEDOFILIA?) irmão mais novo da Elena, Jeremy, que tem problemas com drogas e álcool (e ele tem vocação pra lobisomem, sei lá, achei ele meio Taylor Lautner OU SEJA MAGIA VEM BRASEEL). Ah, e temos risadas garantidas com a Bonnie (Katerina Graham), melhor amiga de Elena, que descobre realmente ter poderes sobrenaturais, diferente de quando ela brincava com esse fato. Enfim, gente, vocês tem tudo pra amar a série assim como eu fiquei totally louco. Alguém me leva pra Mystic Falls urgente? Grato! E grato se meu coração não parar com os sustos que levo nessa série, sem brincadeira.

Gênero: romance, drama, fantasia, suspense
Atual temporada: 3ª (estreia em setembro)
Duração de cada episódio (média): 40min
Classificação Indicativa: 14 anos
Ano de criação: 2009
Criador: L. J. Smith
Onde eu clico pra baixar o episódio piloto: no Uploaded

 

E é isso, lindos! Espero que tenham gostado do #TopFive caprichado de séries, aproveitem bem as dicas e até a próxima!

Do seu escritor-aspirante,

Tiêgo R. Alencar

2 pseudocomentaram:

Jana disse...

Oi, Tiêgo!
Olha, das 5 séries, eu já vi todas mas a única que continuo vendo é The vampire diaries. Sou fã da série de livros e tbm gosto muito da série de tv. *o* As outras, por uma coisa e outra, acabei não seguindo em frente e acabei conhecendo outras séries bacanas. Já viu The Big C? Gosto muito, tenta ver depois. Recomendo! ^-^

Beijo,
@jana_keanuloka ;*

Deyse Batista disse...

Vou lhe ser bem sincera: odeio True Blood. Primeiro porque a Anna Paquim, pff, é uma coisinha sem sal. Não sei se é porque eu só assisti a primeira temporada e fiquei com a impressão de que era uma série pornô. Nunca vou esquecer da cena que ela faz sexo com o cara quando ele acaba de sair de baixo da terra. Achei muita falta de limite, sério. E também tem Glee, que eu acho um belo de um sonífero. As versões das músicas são bem legais, mas eu baixo no 4shared e beijos, porque acho tudo na série muito mimimi.
Agora Chuck, GENTE, eu acho que sou a única pessoa no mundo que gosta dessa série. É maravilhosa e eu estou sofrendo com abstinência dela. Alias, o meu top5 é: The Vampire Diaries, Chuck, Gossip Girl (o fim da última temporada foi TENSO), Supernatural e Grey's Anatomy, não necessariamente nessa ordem... Indico as duas últimas, caso você ainda não tenha visto ;)

Beijos, Tiêgo querido!