sexta-feira, 18 de maio de 2012

Patinho feio? Nunca mais.


Modéstia à parte, minha família é linda. Meus pais são lindos, meus irmãos são lindos, meus primos são lindos. Todo mundo é lindo. E parecia que eu fugia à regra. Eu olhava no espelho e via só aquele borrão estranho e diferente dos demais. Eu me sentia bem deprê quando parava para pensar nesse tipo de coisa e vocês não imaginam o quão mal isso me fazia. Não pensava em outra coisa senão em como eu parecia menor perto deles inferior. Pode até soar autodestrutivo, mas era mais ou menos isso que se passava pela minha cabeça. Mente bem imatura, sabe como é.
Pois então, o patinho feio percebeu que tinha que existir um jeito de compensar toda aquela feiúra física e que me distanciava daqueles ideais de beleza dos quais meus irmãos se encaixavam. Tentei praticar exercícios, não rolou. Tentei aprender a falar que nem os descolados da galera, não colou. Tentei ser uma pessoa que eu não era e definitivamente isso só fazia eu me sentir ainda mais feio. Até que, um tempão depois, vi que a solução estava bem debaixo do meu nariz e só eu não queria enxergar.
A solução estava dentro de mim mesmo. E cabia apenas ao Tiêgo constatar aquilo.
Foi aí que eu passei a valorizar o que eu sou. Se eu sou alto demais, ótimo, dá pra alcançar aquelas prateleiras mais altas. Se eu sou diferente demais dos meus irmãos (até no nome), excelente! É exatamente o que eu quero: ser percebido pelas minhas particularidades. E se eu não sou bonito, sinto muito, mas eu me amo e me aceito do jeitinho que eu sou, com minhas orelhas grandes, com meus cabelos bagunçados e meu andar desengonçado.
Você é você. Não importa a sua cor, a sua raça, a sua nacionalidade, o formato do rosto ou a altura. Você é lindo, você é linda! E não é preciso alguém parar e lhe admirar para que você perceba isso. Ser bonito e se sentir bem consigo mesmo vai muito além de ir à uma academia, se matar de malhar e no final das contas, continuar com a autoestima lá em baixo. Acredito que não é a sua beleza física que vai dizer quem você é. Não mesmo.
E só para finalizar, hoje me disseram que eu sou lindo. Preciso dizer mais alguma coisa?

***

Mil desculpas pela ausência, galera. A universidade está a mil por hora e eu não tô tendo tempo nem pra me coçar! Mas agora os professores entraram em greve e terei uma folguinha por tempo indeterminado. Vamos torcer pra que eu continue frequente por aqui! Sinto tanta falta daquela assiduidade de antes! =/ Ah, e em tempo: cantei pela primeira vez na vida para o público de um auditório, tenho que fazer um artigo científico com tudo o que tem direito, recebi um convite para palestrar fora do meu estado sobre a escrita juvenil e ainda recebi proposta de publicação de um livro, acho que emagreci dois quilos e tive a difícil tarefa de terminar um relacionamento e, mesmo assim, meu coração anda me deixando pirado. Tá bom pra vocês? hahahaha Até a próxima, queridos!

6 pseudocomentaram:

Edenilton Santos disse...

Também sempre me senti distante do que aparenta ser padrão de beleza. Me acostumei com o meu jeito desengonçado, rsrsrs. Não adianta a embalagem ser bonita e não ter um conteúdo por dentro. Belo post.
=)

Jeniffer Yara disse...

Well, eu me ligava muito na aparência também Ti, e como eu queria parecer bonita e descolada, hoje não ligo muito mais pra isso, é preciso se aceitar mesmo, e as coisas que eu acho feio em mim, são coisas que ME incomodam, tipo me sentir gorda. hasu' Mas é uma coisa que eu não me sinto confortável, não por que me disseram que ter umas gordurinhas é feio, etc.
Enfim, se aceitar e viver bem com isso é ser lindo.

Sua vida como sempre agitada né?! haha' ><

Beijos

Vanessa disse...

Que exemplo o seu post é. Gente, eu me sinto o patinho feio da família. Só um milagre aqui, viu? HAHAHA
Ai, fiquei louca com essas novidades e propostas que recebeu! Conte tudo depois!

Erica Ferro disse...

Se eu dependesse da minha aparência pra ser bem sucedida nessa vida, Tiegão, eu estaria muito perdida. hahahaha...
Ainda bem que eu sou genial e essa pessoa super culta, né?
E modesta, claro! hahahaha

Fiquei muito feliz com essas suas novidades. Sucesso pra ti, Tiegão!

Beijo!

Sacudindo Palavras

L.H.C disse...

Eu sou um patinho feio forever, mas depois que a gente aceita o fato fica mais fácil lidar com isso e ser inteligente compensa, o problema é quando eu também não me sinto inteligente.

Eu fiquei tantos dias sem passar por aqui, ainda bem que você não tá postand muito Tiêgo, kkk assim não perdi muito. Beijos, querido.

Ana Seerig disse...

Entendo plenamente! Também já passei por isso, e por essa razão hoje acho a maior graça quando alguém diz "como tu é bonita!", aprendi a não ligar pra isso. Eu era a arteira da casa, não parava quieta nunca, vivia ralada e suja quando criança e meu pai fazia questão de dizer isso. A bonequinha sempre foi minha irmã. Tentei me aquietar, mas na real eu sou inquieta mesmo. Aí aprendi a não ligar pra beleza e tentar ser reconhecida pela inteligência. Hoje em dia eu realmente não vejo diferença em dizerem que sou bonita ou não, sou feliz como sou e me gabo mais dos elogios em relação à minha personalidade do que aos da minha aparência.