segunda-feira, 16 de julho de 2012

A persistência da pseudociência


Se tem uma palavra capaz de definir a minha relação com o A Pseudociência, essa palavra é persistência. Sem a menor dúvida.
Já tive motivos de sobra para deletá-lo: falta de tempo, ausência de internet em casa, computador pifado, inspiração viajando sem tempo para voltar, cansaço na hora em que eu estava disponível para blogar... São inúmeros os fatores que me faziam correr para outras tarefas bem diferentes de escrever. Mas sabe, sempre tinha alguma coisa que me trazia de volta pra cá. Se eu soubesse ao certo o que era, daria um beijo e um abraço nessa coisa porque se não fosse ela, talvez nem existisse mais um blogueiro aqui para contar as asneiras santas de cada semana.
Ontem, pensando nessa "coisa" que não me deixava me livrar desse blog, veio-me alguns fatores que poderiam ser levados em consideração: um deles, o apego que tive a ele nesses três anos de blog. Eu seria o maior irresponsável da face da Terra se me livrasse dele assim, de uma hora para outra, esquecendo a grande amizade que nós tivemos durante esse tempo todo. O A Pseudociência foi meu refúgio em muitos momentos. Eu queria chorar, mas ele me fazia sorrir. As palavras saíam, o post era publicado e os comentários e visitas crescentes me deixavam emocionados todas as vezes em que eu abria a página. Outro fator é a felicidade que eu sinto quando termino de escrever. Não consigo explicar. É uma sensação maravilhosa constatar a cada post que eu sou capaz de reunir meus pensamentos em palavras e melhor, que pessoas poderão lê-las e gostar delas do jeitinho em que eu as organizei. Não é sensacional só de falar? Imaginem só sentir isso sempre! E o último dos fatores, quem sabe o mais importante, foi a persistência que eu tive com ele, mais do que com qualquer um dos meus outros três blogs. Eu não passei de um ano com nenhum deles e com o A Pseudociência não. Amanhã ele apagará a terceira velinha, a terceira velinha de um sucesso que só eu consigo enxergar. Não preciso de um milhão de comentários por texto nem um absurdo de visitas diárias para dizer que tenho um blog de sucesso. Não, muito pelo contrário: a minha força de vontade, o meu desejo de escrever constante e crescente não me deixou desistir dele e isso me faz feliz num grau inimaginável! Só de pensar que eu resisti ao fim do Tudo de Blog, ao fim do Blorkutando, à onda absurda de blogs de moda-looks do dia-cafonas-bregas e de blogs-parcerias-com-editoras-resenhas e a todo o resto, já me vejo como vitorioso. Ainda sonho com aquela blogosfera de antigamente (me senti um velho falando isso, anyway), mas isso já é outra história.
Acaba que no fim das contas, acho que a persistência acabou dominando todos os outros fatores que não me deixaram abrir mão do A Pseudociência. É, se não fosse ela, eu teria desistido, sem dúvidas. O que eu já vi de blog decaindo porque os blogueiros ou começaram a fazer faculdade, ou a trabalhar ou a sei lá, curtir a vida adoidado, não é brincadeira. E sou muito grato, muito grato mesmo ao meu blog por ter me ensinado tanta coisa em tão pouco tempo. Amanhã se completará mais um ciclo e se iniciará mais um ciclo, de aprendizados, erros, acertos, risadas e lágrimas, assim como foram os outros dois ciclos. E que venham mais anos!

Até a próxima, gente!

[UPDATE: Seria sensacional se todos vocês participassem do Volta, Mundo Blogueiro, que como o próprio nome já diz, incentiva a volta daquela blogosfera que a gente que conheceu já tinha se acostumado a habitar. Ah, e agora há pouco vi que a minha indicação para o blog da semana acabou sendo "deferida"! Indiquei a lindíssima, poderosíssima, sensualíssima e inteligentíssima Vanessa, do Caixinha de Opiniões e ela está lá maravilhosa <3 Obrigado por ser um exemplo, Van! Arrasou!]

4 pseudocomentaram:

Edenilton Santos disse...

Ôpa, que venha muito mais anos pela frente. Entendo realmente como é isso, já pensei em excluir o meu blog algumas vezes, mas não consigo, é uma válvula de escape. Tenho o meu desde 2007 e também vi muitos blogs desaparecerem. Sempre que fico sobrecarregado fico um tempo sem postar, esse último semestre, por exemplo, fui uma correria tendo que trabalhar e estudar em dois turnos, participar de grupo de extensão, voluntariado, etc. Mas, a parte boa é que geralmente é daí que vem as inspirações, dessas vivências, correrias etc... Espero continuar com o meu depois que me formar, não quero largar tão cedo!

L.H.C disse...

Happy birthday Ti!! Nossos blogs fazem niver no mesmo iupi! Meus sentimentos quanto ao meu blog são praticamente os mesmos que os seus, sabe/ eu estou meio ausente, até de ler os amigos, percebi que perdi várias postagens suas, por falta de tempo mesmo, mas sinto tanta falta de dedicar horas ao blog, enfim, já tive razões para excluí-lo, mas as razões para continuar são maiores. queria tanto que o mundo blogueiro voltasse ao nosso normal.
Beijo Tiêgo!

Lays Caroline disse...

Cara, tenho passado por altos e baixos na blogosfera, tentei ressuscitar meu antigo blog e nada deu certo. Achava que não tinha mais tempo, mas paro pra pensar e tenho sim.
Sinto saudades também daquela blogosfera movimentada, com desafios de escrita, concursos e selos, era lindo *.*. Agora os blogs foram trocados pelos microblogs, que na minha opinião são coisas bem vazios.
Vou participar do movimento "Volta, mundo blogueiro" pois também quero a blogosfera antiga de volta.
Adorei o post, tem muito do que eu ando pensando sobre ser blogueira ou não. Se der dá uma passadinha no meu blog novo http://lentescomdefeito.blogspot.com.br/

Beijos.

Vanessa disse...

Acho que a persistência também define minha relação com meu blog e minha presença na blogosfera em tempos como esses...Então parabéns pela persistência e que ela nunca te abandone em área nenhuma da sua vida!

E, mais uma vez, muito obrigada pela indicação!