sexta-feira, 29 de outubro de 2010

STATUS: retardado.


Ooooi, pessoas bonitas e charmosas!

Talvez este seja meu penúltimo post antes da sumidinha básica de duas semanas pro vestibular (básica? WHAT?!). Vai doer UM BOCADO me ausentar daqui e tudo, mas será o conhecido ‘mal necessário’. SE BEM QUE não existe nenhum mal que possa ser necessário, ou pelo menos eu acho.

A tensão tá me deixando retardado. Semana que vem tem o provão do meu colégio (cinco questões de cinco matérias MALDITAS – exception: sociologia) e, dois dias depois, vem a maratona de provas do ENEM. E no outro final de semana, minha prova da UEAP. Acho que nunca me senti tão preso às obrigações como desta vez. Bem que as pessoas dizem que o futuro chega pra todos... E chegou pra mim. Chegou a hora de decidir o que eu quero da minha vida. Eu sei que não é fácil saber que outros milhões de candidatos estão muito mais bem preparados do que eu e tal, mas não custa absolutamente nada tentar. Ninguém morreu porque tentou ser feliz. E é, eu estou tentando ser feliz.

Mudando um pouquinho de assunto, porque eu não suporto ficar falando da mesma coisa o tempo todo: vou mudar o layout de novo. Algumas pessoas reclamaram da largura, que ficou estreito demais e realmente, isso dificulta MUITO a leitura, principalmente pros meus leitores lindos e divos que usam óculos de grau. Sorry, gente. Se alguém estiver habilitado a me doar um layout mais bonitinho e agradável, eu aceito ;D Eu ainda não me formei em Design, né? risos

Tô apaixonado. Por um monte de pessoas. Dentre as quais preciso citar Rafael Cardoso, dois carinhas impossíveis e reais e uma guria que me faz estremecer só de olhar. Eu não entendo meu coração. Sinceramente, não dá pra entender.

Quero postar o TDB até segunda-feira. Mas minha abstinência internética começa daqui a pouco. [CHEGA, TIÊGO.]

Tenho companhia pra esses dias livre(só volto pro colégio na quinta, pro provão): meus cadernos e meus livros do Sidney Sheldon! ‘Conte-me seus sonhos’ e ‘O céu está caindo’, tô adorando! Recomendo mais uma vez! (lembrar de fazer um #TOPFIVE quando voltar das duas semaninhas de ‘férias’ daqui :D)

Votem com consciência! Eu não apóio nenhum dos dois candidatos pra presidente, mas votaria na Dilma porque ela é mulher, é diva e arrasa. O Serra é um vampiro satânico, cruzes.

Acho que por hora, é só. Qualquer coisa vocês vão ficar sabendo na segunda-feira, depois que eu postar o TDB.


Do seu amante e amigo,

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Amigos, aliados e o poder de aceitar.


Ano passado, amizade foi a palavra que melhor o descreveu. Conquistei melhores amigos, passei a confiar naqueles que me acompanharam sempre e que se mostraram merecedores da minha lealdade e também enfrentei situações pelas quais não imaginava que iria passar.

Naquele período, minha melhor amiga era a Isadora. Como todos os melhores amigos (ou não), éramos inseparáveis. Tínhamos o tipo de amizade que quaisquer outros amigos gostariam de ter. E nessa vibe “tudo-muito-certo-obrigado”, chegou o segundo semestre e, com ele, os costumeiros novatos. O “rapper” como gostava de ser chamado aterrissou como uma bomba em minha classe. Além de estilo, ele tinha TUDO o que as pessoas consideram essenciais para se ter algum tipo de relação com alguém: beleza e conteúdo. Logo, o Willian se viu cercado não só pelas meninas, mas por todos da classe. Não demorou muito tempo para que a Isa se tornasse amiga, melhor amiga do estiloso “rapper”. A Isa simplesmente me abandonou pra ficar perto dele. Eles se tornaram melhores amigos em um único mês, enquanto eu havia levado um ano e alguns meses para conseguir manter o título de melhor amigo dela. Não preciso nem dizer que me senti um lixo! Desprezado pelo novato bonitão. A admiração/inveja que as pessoas tinham da minha amizade com a Isadora tinha sido totalmente transferida para a amizade dela com o Willian. E até isso me deixou revoltado.

Um turbilhão de sentimentos e pensamentos devastava-me por inteiro. Não sabia o que fazer. A capacidade de raciocinar deixou de ser minha aliada naquele momento. Por horas a fio eu ficava pensando em algo que pudesse trazer minha melhor amiga de volta.

Até que eu tive a estúpida idéia de querer brigar com o Willian. Pisei furioso dentro da sala, habitada, coincidentemente, apenas pelo corpo do rapaz. Eu nunca havia brigado e tremia que nem uma vara de bambu por dentro. Olhei fixamente nos olhos negros do ‘rapper’ e, para minha surpresa, quem começou a falar foi ele:

- Já faz tempo que eu quero falar contigo.
Fiquei a um passo te explodir de ódio e falar tudo de uma vez. Mas ele prosseguiu, sem dar tempo para que eu pudesse me pronunciar:

- Cara, eu te fiz alguma coisa? Falei algo de errado que te ofendeu ou coisa parecida? Não entendo o porquê de a gente não se falar até agora. Eu sei que nem tu nem ninguém é obrigado a falar comigo, mas quero que tu saibas que eu não tenho absolutamente nada contra ti e que a hora que tu vieres falar comigo eu estarei pronto pra ser teu amigo também.

- E o que te faz pensar que eu quero ser teu amigo? – eu disse, petulante e prepotente.

- O fato de termos em comum a mesma garota como melhor amiga – completou ele, me deixando mudo.

Plaft.
Aquilo foi um tapa na minha cara. Porque eu nunca tinha pensado em ficar amigo dele e facilitar as coisas? Um ciúme bobo de amigo, talvez? Ou será que foi a insegurança de ver a Isa com outro garoto como amigo inseparável?

Depois de refletir rapidamente, voltei a mim. E entendi de uma vez por todas que é sim verdade que devemos fazer dos inimigos os melhores aliados. Isso fez com que eu, transpirando arrependimento num gesto solene, apertasse a mão do ‘rapper’. Daquele dia até o final do ano, fomos melhores amigos. Mesmo que não sejamos melhores amigos mais, somos amigos, acima de tudo. Porque não vale a pena abrir mão de um amigo por culpa de um ciuminho bobo do melhor amigo. O que vale a pena mesmo é ser amigo, independente de com quem ele fale, ande, coma ou namore. Vamos praticar a arte de aceitar?


Pauta para o Blorkutando – 109º Semana : Meu Novo Amigo.

*** 

Amanhã posto mais novidades, antes do meu sumiço. Explico direito depois.
Beijobeijo,

Tiêgo.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Eu descobri um beijo na chuva.


Eu descobri que a vida existe para se fazer valer a pena.
Eu descobri que os momentos mais felizes da vida acontecem quando estamos acompanhados.
Eu entendi que a razão das coisas nem sempre precisa existir.
Eu percebi que não adianta correr atrás do que já está perdido. E é preciso se permitir.
Eu consegui decifrar o que um beijo é capaz de nos transmitir.
Eu deixei a irracionalidade de lado e decidi que amarei intensamente, e sem medo.

E eu descobri que beijar na chuva é uma das melhores sensações do mundo.

***

Rapidinho aqui, gente! Só pra avisar pra vocês que semana que vem tem Tudo de Blog e que as inscrições estão encerradas! Os três blogueiros já foram selecionados e serão informados por e-mail sobre o tema desta vez, prazo e outras regras. No mais, acredito que estou bem, muito tenso pro ENEM e pro vestibular da UEAP e pensando seriamente em retomar meu livro. Alguém aí compraria algo escrito por alguém tipo eu?

Do seu amante e amigo,

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

@paixonadoporvc.com (?)


Hoje em dia, parece que as pessoas decididamente esqueceram o real sentido do verbo amar. Se eu conheci a fulana ontem, agora eu já a amo, por exemplo. Só que as coisas não funcionam bem assim, não. Até porque entre o amar e o ser amado, existe um fator denominado ser romântico.

Não há dúvidas de que aquela velha história de escrever centenas e milhares de "te amo" num rolo grosso de papel ficou para trás. Com a modernização e a tecnologia em massa e muito mais acessível, comada à facilidade de comunicação, ninguém mais prefere escrever "eu amo você" num pedaço de papel que pode ser perdido. Uma grande 'invasão' apaixonada no Orkut deixa sça e salva as palavras do querido (a) - até haver uma briga e o ódio subir à cabeça e deletar todas aquelas frases amorosas de lá.

Não vou dizer que sou totalmente contra o romantismo internáutico porqu eu estaria mentindo e caindo em contradição, porque eu mando sim scraps apaixonados e coloco bem grande o nome da pessoa pela qual estou apaixonado no subnick do MSN. Só que isso não significa dizer que eu não saiba escrever (com caneta no papel), falar ou demonstrar para o amor da minha vida o quanto ele é especial para mim.

Ser romântico nunca sai e nunca sairá de moda. Seria quase impossível se apaixonar por alguém que não possuísse tal característica! O que acontece na maioria das vezes é que há uma variação do modo como o romantismo é aplicado. Principalmente na internet, onde as declarações ficam muito mais expostas - e dos modos mais variados. Entendo que o Lukinh@s & Débor@@h ♥ Love forever! quis demonstrar seu amor pela garota e tudo, mas convenhamos: não fica meio embaraçoso quando vemos algo do tipo? Só para reforçar, repito: não sou contra a exposição do amor na web. Apenas acredito que existem limites e que eles garantes a integridade da pessoa. Vai que o Lukinh@s & Débor@@h ♥ Love forever! terminam? Dá pra sentir o climão daqui do outro lado do monitor!

Portanto, não deixem de ser românticos, não. Se o seu status "namorando" e um álbum todo com fotos suas e do prometido (a) não forem o suficiente para demonstrar o caminho e amor, não precisa de exageros como os que o Lukinh@s cometeu. Nada como uma velha e intensa carta de amor (escrita com caneta e num papel de carta impecavelmente escolhido) que esclareça tudo o que sinta pela pessoa que faz seus dias mais felizes. Afinal, amor é amor sempre e temos que demonstrá-lo da melhor - e um pouco mais reservada - maneira possível!



Pauta para o Blorkutando - 108ª Semana : Rom@nticos

***

Ooooi de novo, crianças!
É, atualizei esses dias todos pra me redimir da culpa de ter ficado um tempão em escrever. (E antes que eu esqueça, tirarei o sábado para responder a TODOS os comentários atrasados. Eu sei que não poucos, mas não são menos significativos.) Aproveitei que me baixou a inspiração e postei pro BK, excelente proposta dessa semana.

Ai, minha vida tá uma loucura. Primeiro porque ser bissexual não é lá uma coisa muito fácil de se lidar. Em segundo porque o vestibular tá aí : tenho uma semana pra me preparar psicológica e fisicamente pras provas. Dias 6 e 7 tem o ENEM e na outra semana, dia 14, tenho a prova da Universidade Estadual do Amapá (http://ueap.edu.br). Serão dias de trevas, não se assustem se um aviso imenso aparecer do nada aqui dizendo TIÊGO ALENCAR NÃO CONSEGUE MOVIMENTAR OS DEDOS DE TANTA EXAUSTÃO. Tá, isso foi uma brincadeira, não sou tão exagerado assim. Mas coisa parecida vai aparecer por aqui, então estejam preparados pro meu cumiço, coisas divas e deliciosas (?).
Sobre o Tudo de Blog: ainda dá tempo de participar! Antes do vestibular eu postarei aqui e será, provavelmente, a postagem que ficará pelas duas semanas seguintes. Eu ia contar o babado agora, mas deixa eu me esquematizar melhor aqui que já já o Tiêguinho aqui conta TUUUUDO pra vocês!
Sem pressa, nem nada, rs.
Aaaaah, pra quem curte escrever: reabri minha caixa postal! Tô doido pra me corresponder com pessoas de todos os lugares do Brasil, com aquela carta que a gente deixa nos Correios, sela e tudo e que o carteiro entrega na nossa casinha superconfortável. Quem estiver afim, só me contatar nos comentários que eu vou até você!
E bem, acredito que seja só de importante. Viciei em Megaman, meu MSN tá bugado, eu estou à beira de um ataque de nervosismo e emagreci um quilo voltando da escola à pé (tá, eu tava DOIDO pra contar isso pra vocês. PODEM RIR.).

Feito por seu amante e amigo,

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Amar, sem medo de ser feliz!

Damien tinha medo do que Adam iria lhe falar.
Os sorrisos de sempre, as palavras ditas em silêncio e a amizade de quase doze anos vinham em flashes na mente de Damien todas as vezes em que ele pensava no melhor amigo. A vida parecia sem graça com aquele Adam, diferente do que Damien estava acostumado a ter por perto.

Quando a luz do sol sumia timidamente por entre as árvores, Damien tinha o estranho hábito de sorrir para o nada. Aliás, ele sorria para tudo. O pôr-do-sol apenas o deixava feliz, pela sensação boa de que mais um dia havia se passado. Mas aquele, em si, demorara demais a passar. A ausência de Adam na vida de Damien era uma ideia quase impossível de se aceitar. Os dois tinham uma ligação anormal. E essa ligação fora rompida por seis dias, por seis longos dias, até a ligação de Adam confirmando o encontro no carvalho mais velho da praça. Damien sentia como se alguém tivesse lhe falado que o mundo ia acabar no outro dia. E Adam parecia ainda mais nervoso que o amigo. Era ele quem iria falar tudo o que estava preso na garganta, esperando a hora e o momento certo de falar.


Hora e momento estes que haviam acabado de chegar.

Damien queria que aquele momento não fosse tão tenso quanto estivesse parecendo. O medo, o receio do que Adam iria falar tomavam conta de seus pensamentos. Mas parece que ter escutado novamente a voz do cara que fazia seus dias mais felizes lhe fez esquecer subitamente todo e qualquer pensamento ruim que pudesse impedir um reencontro no mínimo bom entre os dois. De repente, a passagem escura que dava acesso à uma das pontes imensas de Nova York pareceu ainda mais negra.

- Oi, Damien - começou Adam, ainda com os olhos fundos e com a mesma aparência de abatido que Damien cansou de ver por toda a semana no colégio. - Eu precisava reunir toda a coragem do mundo antes de vir falar com você.

- Eu tenho medo. Muito medo do que você vai falar pra mim depois de quase uma semana sem nem olhar na minha cara - retrucou Damien, revoltado.

- Não vou precisar falar nada. Você já devia saber que eu amo você, Damien - completou Adam sem rodeios, puxando Damien para perto de si e prendendo a respiração devido à pressão contra seu corpo. - E esses dias só me fizeram entender que a minha vida não é absolutamente nada sem você. E desculpa por ter falado tanto assim. - concluiu, ainda com a respiração presa.

- Não precisava mesmo ter dito nada - continuou Damien. - Bastava ter feito isso - e puxou o rosto de Adam contra o seu. Os lábios se conectaram de tal forma que era como se aquilo já estivesse predestinado há muito tempo para acontecer. Um beijo intenso, marcado pela tensão e pelo desejo. Adam queria, queria muito ficar junto de Damien, mas um medo bobo o fez rejeitar o sentimento que crescia a cada dia mais e mais dentro de si.

Ainda bem que existe o amor recíproco.

Ao se desligar de Damien, Adam voltou a sorrir como antes. O mesmo sorriso que Adam dava quando o amigo chegava perto dele, o mesmo sorriso das idas nos brinquedos mais aterrorizantes do parque de diversões, o mesmo sorriso das manhãs no colégio. Um sorriso fez tudo mudar ali. Os garotos nã precisaram pronunciar nem mais uma palavra.

Porque o silêncio na escuridão da passagem que dava acesso à uma das maiores pontes de Nova York falava por si só.

Era um silêncio de felicidade.

***

Taí um desafio pra mim: escrever um conto gay. Eu não tenho sensibilidade o suficiente pra contar um romance gay, me acostumei com os relacionamento hétero nas palavras. Mas foi o que consegui fazer, aliás, me diverti escrevendo! Adoro os desafios na escrita, me fazem querer escrever mais e mais! Sugiro a vocês que se desafiem também ao escrever, tentem postar algo que nunca tinham escrito antes! Vale a pena!
Amanhã volto pra contar mais de mim, tem pauta pro Blorkutando e muito mais. Agora, tô correndo contra o tempo!

Com pressa e muito sono, beijos beijos,


terça-feira, 19 de outubro de 2010

sábado, 16 de outubro de 2010

É o que eu sinto por você.



Senti que aquele momento seria nosso recomeço.

Quando tudo daria certo e quando tudo enfim poderia ter seu final feliz como em toda história de apaixonados.
Aquele mesmo calafrio da primeira vez na qual nos beijamos percorreu meu corpo naquele abraço, que fez tudo valer a pena.
Minhas preocupações, minhas tristezas, meus desencantos. Nada me atingia quando eu estava sob o calor de seus braços, sobre sua proteção e seu amor, seu mais incrível e intenso amor.
Tive medo, confesso. Mas agora sei que estamos bem. Nada irá nos abalar, mesmo que eu seja tão ou mais suscetível a riscos quanto você.
Por amor, nós iremos até o fim.
Com amor, nós caminharemos juntos e seremos felizes.
Num recomeço, todas as possibilidades se abrem de novo. Agora posso acreditar que minha vida com você terá continuidade.

E nesse recomeço, teremos a mais plena certeza do que é o amor.




[Escrito ao som de Por Amor - Br'Oz & Rouge]]

***

Não, eu não estou apaixonado ou coisa parecida.
Só estou precisando sentir que há sim possibilidade de ser feliz.
Mesmo que isso seja apenas em palaras soltas pela madrugada.

Um beijo e um abraço do seu amante e amigo,

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Ah, quand j'étais petit...

Comparando a vida de possuidor de hormônios pulsantes que vivo agora com a vida inocente e divertida que vivia quando era criança, posso afirmar com toda a certeza do mundo que sinto falta da infância. Mesmo que eu não tenha sido lá uma criança muito normal e tudo, mas eu era um criança que brincava de escrever histórias e que chorava quando o sorvete acabava.

Guardo tantas lembranças boas da infância... Primeiro porque, como reza a lenda, já quis sair da minha mãe falando. Falei e andei antes de um ano. Fui uma criança bastante esperta! Todos ficavam abismados com o guri que aprendia tudo sozinho. Li "CASA" na capa de um livro aos dois anos e meio, provocando lágrimas e mais lágrimas em meus pais/parentes. Gostava de tudo que a maioria das outras crianças não gostava: escola (não cursei o pré-escolar, sabia demais para estudar o abecedário e os números, apenas), legumes e verduras e xarope (de uva então, gosto até hoje!). Sinto falta das brincadeiras de rua, das competições, de quem chegava mais rápido ao mercadinho. E as fogueiras de São João no meu aniversário? Todos se reuniam ao redor dela e estouravam foguetinhos, comiam canjica e pipoca até altas horas da noite! Lembro também perfeitamente do meu primeiro amor de infância. Ágata, o nome dela. O amor puro e simplesmente amor, do jeito que eu sei que nunca mais sentirei na vida. Aquele amor que foi capaz de me fazer escrever o nome dela nas paredes do quarto, no caderno... Recordo-me de tantas coisas! O dia das crianças repleto de presentes, assim como o natal; os sonhos tão mais intensos; nenhuma preocupação com fórmulase/ou teorias para aprender/decorar; os amigos, inesquecíveis; as verdades e mentiras, tristezas e alegrias.

Tudo isso fica guardadinho aqui na minha mente, esperando a hora de ser contada e recontada. Minhas lembranças de menino são as melhores de toda a minha vida. Às vezes eu até paro e penso como aquela época pôde passar tão rápido! Eu sei que aquilo já passou, mas carrego comigo uma promessa feita aos sete anos de idade, após o reveillon daquele ano: "quando eu tiver mais velho, estarei feliz, com saúde e, acima de tudo, lembrando de tudo que vivi como criança."

Eu era uma criança madura (demais), lembram?


Pauta para o Blorkutando - 107ª Semana : Crianças (Como eu fui quando criança?)


***
Ooooi, crianças! incorporei Espero que todos estejam bem! Eu ainda estou SUPER atrasado com os comentários, tô indo aos poucos porque minha net só não morre de uma vez porque vaso ruim não quebra, né?
Eu prometi e cá estou, feliz e bonitinho postando pra vocês!
Minhas novidades não sãou muitas... Eu tô numa semana maravilhosa, amanhã já é meu último dia de aula o/ Sexta não tem aula que é dia do professor e eu tô tão feliz por isso! Planejando altas saídas com a galera, e dessa vez vai rolar!
Tá todo mundo namorando /fato. Metade das pessoas que conheço começaram a namorar mês passado/esse mês e isso tá me deixando basicamente DEPRIMIDO AO QUADRADO. Preciso da minha metade da laranja, da maçã, do taperebá ou da graviola NOW (agora em inglês). Quero namorar, quero beijar, quero ser feliz! Tirar esse estresse todo de vestibular da minha vida, porque olha, num tá fácil. Escola + francês + estudar pro vestibular tá me deixando doidinho. E nada melhor do que uma companhia pra me fazer esquecer que tem essa pressão toda tomando conta de mim. XÔSTRESS, NÃO AMO VOCÊ.
E vocês, hein , que que tá faltando pra se inscrever no Tudo de Blog? CORRE JÁ seus olhos pro canto superior esquerdo do seu monitor brilhante e lindo que ele vai te indicar o caminho da glória. POR FAVOR, leiam bem as instruções!
Fiz mais um vestibular hoje. O de verdade, da faculdade Estácio. Fui bem, acho. Tô mais preocupado em passar em matemática e física no colégio, isso sim.
Erm... acho que eu vou parar por aqui. Já devo ter escrito mais do que o texto. E sei que minha vida não é muito interessante, então até a próxima, leitores lindos e divos que eu gosto muito!

Um beijo e um aperto de mão, do seu amigo e amante

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Avisinho

Eu não morri. Tive alguns imprevistos - sempre eles, malditos - que me impediram de postar hoje um texto sobre o dia da criança e minhas lembranças, mas amanhã sem falta eu posto!

Perdoem-me a ausência!

Um beijo, do todo bagunçado

@tiegoalencar

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Um novo começo

"Novembro de 2010.

Mal consigo dormir com o que acabo de saber. Fui eleito presidente do Brasil! Sou o mais jovem presidente que o país já teve. Só que ao mesmo tempo que a felicidade chegava, a realidade veio: preciso cumprir, no mínimo, metade das propostas que a sociedade brasileira me viu propor na TV, em comícios, em reuniões partidárias. Não será fácil, pois há obstáculos sérios no meio do caminho - que denomino progresso. Porém, de nada adiantaria ter lançado uma candidatura se eu não tivesse o tempo todo uma palavra em mente: esperança.

Sei que temos condições e capacidade o suficiente para transformar, modificar a situação atual em que o país se encontra. Lutando juntos, a população e eu traremos grandes avanços em saúde, moradia, educação e lazer. Pode parecer um daqueles grandes clichês políticos, mas eu acredito sim num futuro melhor - tanto que nunca menosprezei nenhum de meus candidatos, pois sei que eles também são capazes de promover a mudança. Não sairei por aí dizendo que construirei creches/escolas em números absurdos porque sei que não é tão simples quanto parece arrumar um terreno, montar a escola e jogar estudantes ali dentro. Na educação, o que falta é qualidade e não quantidade. Vejo que nosso país ainda sofre com escolas nem um pouco adequadas ao padrão normal, tanto na zona urbana quanto na zona rural. E tudo melhora quando temos condições dignas para aprender. Na área da saúde, idem. Falei tanto em minha campanha na saúde que tenho certeza mais que absoluta que esta é a prioridade de meu governo. É deprimente ver idosos morrendo nos corredores dos HE's que não oferecem estrutura para suportar tamanha demanda. Crianças adoecem dentro dos hospitais e que não recebem o cuidado básico. Um absurdo que farei questão de corrigir, mesmo que isso me deixe passar fome, porque não entendo como os outros presidentes conseguiam pôr a cabeça no travesseiro e dormir relaxados quando havia centenas de pessoas necessitando de um atendimento útil num hospital ou no mínimo uma cadeira para aguardar na fila de atendimento. São vidas que estão em jogo. Mudar, mesmo que a passos curtos, o quadro do saneamento básico em todas as regiões do país, pois sem ele não há a propagação da moradia, nem do aumento na qualidade de vida. Será preciso também promover o lazer público e acessível à socidade, que nem sempre dispõe de recursos para ir a um parque ou ao cinema, por exemplo. Mas dentre todas as minhas metas para cumprir, tenho uma em especial: a causa ambiental. Defenderei a preservação da floresta amazônica, nosso maior bem dado por Deus, pela natureza. Sustentabilidade já!

Enfim, mesmo não tendo citado nem metade do que a população tem por direito de usufruir, farei questão de lembrar em cada dia de mandato do que escrevi aqui hoje. Tudo o que estiver ao meu alcance para tornar o Brasil um país melhor e com qualidade de vida elevado será feito. Não posso permitir que não tenhamos o mínimo para viver. E o medo de tentar não irá impedir a mim nem a ninguém que votou em mim de fazer a mudança.

A partir de amanhã, começa uma segunda nova página na história do nosso país. A primeira eu termino neste momento de escrever."



Pauta para o Blorkutando - 106ª Semana: Eleições.

***

Taí um desafio que eu não pensava em conseguir cumprir: falar como um político. Ótima ideia do Blorkutando! Espero que tenham curtido, me senti tão esquisito escrevendo!
Pois é, eu tô todo atrasado com os comentários... Juro que esse fim de semana eu coloco tudo em ordem! Feriado prolongadão, vai dar tempo de fazer tudo - ou pelo menos eu espero.
Gostaram do TDB desse mês? Se inscrevam, vou amar ler as respostas de vocês!
E por hoje é só, semana cheia essa que eu tive. A pressão pro vestibular começa a apertar cada vez mais e eu não sei o que fazer. Tô apelando pro XÁDIMARACUJÁ, mas nem isso dá resultado. Espero ser feliz com os comentários encorajadores e divos de vocês <3

Do seu amigo e amante (de onde será que eu tirei isso, @_jotaerre?) ,

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Tudo de Blog do A Pseudociência Nº3 : como participar?


Pois é, cá estou de novo aqui postando sobre o TDB. Mas é só pra dizer pra vocês ficarem por dentro do que vocês vão ter que fazer pra participar desta vez, e eu quero ver o TDB BOMBANDO, saiam espalhando por aí, digam que o projeto é do babado, indiquem meu blog, me ajudem na divulgação!

 Chega junto:

- A resposta pra pergunta desta vez é baseada num tema do TDB que já foi publicado na revista Capricho e que me pareceu bastante legal para a resposta. O que você faria no anonimato que não teria coragem de fazer ao vivo e à cores? Pode ser qualquer coisa, desde chutaria o bumbum da metidinha da escola ou trocaria as notas de matemática pra passar de ano. Contanto que a resposta esteja em até cinco linhas. Nada mais, nada menos.

- O prazo pra entrega é até o dia 21 de outubro, aí no dia 22/10 eu contato por e-mail ou Twitter ou Orkut ou sinal de fumaça os participantes desta edição. O Tudo de Blog será postado no dia 01/11.

- Respostas lindas e divas para o meu e-mail: tiegoramon@hotmail.com OOOOOOOOU se preferirem por Direct Message no Twitter. Basta me seguir que eu te sigo de volta, só deixar um tweet pedindo!

- Aos candidatos selecionados, não esquecer de postar em seus devidos blogs a pauta escrita sobre o tema dado por mim.

- E é só. Qualquer dúvida, é só escrever nos comentários ou me contatar!


Beijonas, do divo

@tiegoalencar

Conciderassões sobre as pessoa que iscreve errado.


Uma hora ou outra eu viria falar disso aqui. E vejo que tive uma razão absurda pra postar sobre erros de ortografia. Ontem, a direção técnica da faculdade Estácio foi até minha escola para promover mais um vestibular (daqueles que você olha e jura que é um simulado que a gente faz na escola). Para nos preparar para a prova de redação, eles propuseram que escrevêssemos uma redação de tema livre sobre "tecnologia na educação". Tá, até aí, beleza. Todo bonitinho, politicamente correto e afiado em português que sou, comecei minha redação, enquanto os demais rascunhavam as suas e arrancavam quilos de folhas de papel de seus cadernos (sorry natureza pelos ingratos). Terminei a minha, o carinha lá que avaliava e que era um pedaço de mau caminho e tudo me elogiou, disse que eu levava jeito com as palavras e fez um merchan maravilhoso da faculdade pra mim. Quase disse que ia estudar lá. Mas aí vim todo me recompondo pra carteira, onde tinham duas bolinhas de papel amassados e pisados. Abri o primeiro, uma folha rosa e quase tive o infarto de decepção do mês:

A tecnologia pra educação eh mto importante pq faz com q a gente possa ter muitos insentivos na hora de estudar mais pode atrapalha se o aluno não tiver acesso a determinada tecnologia, o que é mto difícil nos dias de hoje.

 Isso foi apenas o começo, A coisa toda continuava depois, mas eu prefiro nem colocar aqui pra não arrepiar os cabelos dos meus leitores divos e lindos porque meus leitores divos e lindos não são descabelados. Segue a introdução do menino:

A tecnologia da educação é de estrema importância para que a gente possamos fazer com mais e melhor qualidade akilo que normalmente gastariamos horas olhando nos livros. O aceso a tecnologia ilimita uma pessoa e faz com que ela seja um pouco mais inteligente.

Terceiro ano do ensino médio.
Vestibular.
"Aceso a tecnologia" bastante facilitado.
E O QUE ESSA GENTE TEM NA CABEÇA? Cocô? Porque vocês não sabem da missa metade: os dois, na pressa, entregaram as redações E-XA-TA-MEN-TE como estava no rascunho.

- Puta gente querendo me ver morto.

Porque diabos dois adolescentes de 17 anos mal sabem escrever? O que essas aberrações fizeram para passar de ano? GOD, ilumina esses fubás porque o negócio tá difícil. Gente, querendo ser médico e não sabe que fêmur tem acento. Gente querendo ser engenheiro e não sabe que engenharia é com G. Gente louca pra brilhar como jornalista e que solta sem vergonha nenhuma um "a gente fomos" como se fosse a coisa mais normal do mundo.
Putz, será que é tão difícil assim pegar um livro e ler? Ou sei lá, ficar repetindo palavras difíceis num caderno de caligrafia? Porque eu não sei vocês, mas eu tenho pânico de gente que escreve errado. Não gosto NEM UM POUCO disso. Assim como as palavras belas eternizam uma pessoa, palavras erradas também te deixam eterno. Eternamente conhecido como "burro" - palavra essa que eu odeio usar.
Portanto, fica a dica, leitores lindos e dengosos: tratem logo de evitar os erros de ortografia. Revisem 450 vezes o texto antes de apertar em "publicar postagem". Eu garanto que os erros de agora ainda tem conserto (com "S", ok?). Basta você ter vontade de aprender.


PS: Não me vejam como arrogante ou cosia parecida porque falei dessa forma aí em cima. É que eu fico muito revoltado mesmo com gente que tem tudo pra dar certo na vida e acha que é "impocível" escrever como eu. Tománocool, gente sem interesse! Oras :S #prontofalei #felipenetofeelings

PS²: Logo em seguida vou postar sobre a edição desse mês do TDB! Aguardem!

domingo, 3 de outubro de 2010

Tudo de Blog do A Pseudociência - Nº 2


[MAIS UMA VEZ, DEIXO EXPLÍCITO: TODOS OS DIREITOS DESTE PROJETO ESTÃO RESERVADOS À REVISTA CAPRICHO.]

Acredito que agora não preciso mais de apresentações, mas aos novatos aqui no blog, cliquem aqui se quiserem ver a primeira edição oficial do Tudo de Blog aqui do A Pseudociência. Com um dia de atraso, me perdoem o transtorno, o Tudo de Blog chega até vocês com um tema polêmico, discutido por três blogueiros mais do que competentes, que desfiaram o tema em dissertações impecáveis.Eu vos apresento, orgulhosamente, a segunda edição do TDB!



Tudo de Blog                                  Edição: Tiêgo Alencar

Manhê, o que é sexo?

Indo para o lado da polêmica, nossos blogueiros pensaram e repensaram antes de expor suas teorias a respeito do sexo.


Nome: Natália Rosa
Idade: 18 anos
Blog: http://mundodenati.blogspot.com

Tabu

Quando você ouve a palavra sexo: no que pensa, em amor, prazer ou sente medo? Para fazer sexo (por prazer), transar (formal), fazer amor (apaixonados) ou ter relações sexuais têm que estar preparado, psicologicamente, emocionalmente, segura e consciente de que o arrependimento pós-sexo não irá trazer seu hímen de volta. Pois o sexo não é apenas prazer - para alguns -, há envolvimento e muitas vezes, principalmente as mulheres, confundem com amor, que vira platônico e sofrem muito por causa da má leitura da relação sexual. O ato é o mesmo só têm significados diferentes para cada um. Não posso dizer que é ruim, porque estaria mentindo, só que não dá pra sair transando com todo mundo sem nem saber da onde surgiram esses seres que querem prazer a todo momento ou então apenas quantidade para se gabar que comeram (desculpem a palavra) beltrana, ciclana e fulana. As meninas que acreditam na história do "felizes para sempre" desejam que a sua primeira vez seja mágica e perfeita, mas por causa da pressão das amigas que já fizeram sexo e para não serem as únicas do grupinho que ainda não transaram, acabam transando com qualquer um que aparecer na frente. Consequentemente, se apaixonam pelo primeiro homem, criam expectativas, sonham em ter uma vida com eles e tudo mais que a imaginação permitir. As coisas não deveriam funcionar dessa forma para a maioria das meninas. Primeiro tinham que conhecer o menino, ficar por um ou dois meses para se conhecer, começar a namorar e só assim transar, pois durante esse processo dará para saber se o sentimento é "reciproco" para se entregar. Porque, sinceramente, transar por transar não vale a pena mesmo, no começo ou no final alguém sempre sai machucado.



Nome: Felipe Goulart
Idade: 17 anos
Blog: http://oquantoquiserabril.blogspot.com

S-E-X-O


Um dos tabus mais sem pé e nem cabeça que existe por aí. Qual é o problema de se falar sobre sexo? Do que as pessoas têm vergonha? Qual é o constrangimento existente?
Há alguns anos falar de sexo, era sinônimo de “safadeza”, sinal de desrespeito. Pais e filhos não conversavam sobre este tema; aliás, a filha se casava muitas vezes ainda sem sequer ter beijado.
O não falar sobre sexo, a falta de esclarecimento tende a fazer com que o jovem ao experimentar, não saiba o mínimo de cuidado que se deve ter, tal como, o uso da famosa camisinha. E ai o que acontece depois disso?
Que tal: Filhos para o jovem e um neto para os países!
E a culpa é de quem? Dos pais que não esclareceram ou dos filhos que não tomaram providências cabíveis de proteção? Nesse jogo ninguém é culpado, é muito mais simples achar alguém em quem colocar a culpa sendo que daqui a 9 meses o ser que está se gerando dentro da barriga de sua filha chegará a este mundo completamente caótico; ambos são os responsáveis pelos rumos que a vida os conduziu, então só resta compreender, amar, ajudar e ser feliz sem fugir de todas as responsabilidades, já que será uma criança cuidando de outra.
Não podemos também radicalizar, pois, existem n vertentes desse problema que afeta a população mundial; viemos de uma sociedade preconceituosa.
Aproveitar a vida e seus prazeres não faz mal a ninguém, repito a ninguém! Agora responsabilidade é um dever de todos. Sexo deve ser sinônimo de amor e não de “baixaria”, carinho e respeito fazem parte desse ciclo.
Existe sexo por sexo e sexo por amor! Cabe a cada um escolher qual das opções.
Questionem, vivam, amem e sejam seres humanos melhores livres de preconceitos que a sociedade nos transmite diariamente, esbanjando alegria e sorrisos verdadeiros por esse mundão de Deus.



Nome: Júnior Batista
Idade: 18 anos
Blog: http://thingstogether.blogspot.com

"Amor é isso, sexo é aquilo... e coisa e tal", parecem até antônimos, mas não são.

O importante no sexo não é fazê-lo, é como fazê-lo. Amor e sexo estão e sempre estarão unidos, e informar principalmente filhos e jovens é necessário.

se.xo (definição do dicionário michaelis):
(cs) sm (lat sexu) 1 Zool Conjunto de caracteres, estruturais e funcionais, segundo os quais um ser vivo é classificado como macho ou fêmea. 2 Conjunto de pessoas que têm a mesma organização anátomo-fisiológica no que se refere à geração: Sexo masculino, sexo feminino. 3 Instinto genésico, atração sexual ou sua manifestação na vida e na conduta: Problemas do sexo. 4 Conjunto de qualidades físicas que despertam o apetite sexual. 5 Os órgãos sexuais. 6 Bot Caráter ou estrutura das plantas ou de seus órgãos de reprodução, que as diferencia em masculinas e femininas. S. anal: relação sexual que envolve a introdução do pênis no ânus do(a) parceiro(a). S. forte: os homens. S. fraco: o belo sexo, as mulheres. S. oral: relação sexual que envolve o uso da boca para estimular os genitais do(a) parceiro(a). Ter o sexo na cabeça: só pensar em assuntos sexuais.

O sexo sempre foi um assunto de tabu desde a época medieval, onde era tratado como “apenas para reprodução”, nos tempos modernos, como algo que somente quem se casasse poderia fazer. Hoje, com o avanço da tecnologia, a globalização e o avanço cada vez mais rápido do pensamento humano, o sexo se tornou um assunto normal, sendo tratado até por professores nas redes de ensino.
Quando descobri o que era o sexo de verdade, procurei tratá-lo como algo normal, que todos devem fazer quando se sentem preparados para fazer e não quando atingem uma idade específica ou quando encontram um verdadeiro amor. Primeiro porque verdadeiro amor agente não descobre, quando estamos com ele, sabemos que estamos com ele, não somos capazes de prever quando ele irá chegar ou quem ele vai ser. Segundo porque em uma sociedade cada vez mais informatizada, o sexo se tornou algo de fácil acesso, e descobrir o que é, e como se faz, se tornou simples.
As mulheres sempre procuram ter a sua primeira vez com alguém que elas realmente gostem, enquanto que para os homens para apenas um local e muita testosterona para fazer o tal ato dito banal, antigamente.
Para os gays não é diferente, a vontade fala mais alto e o momento certo muitas vezes é o motivo para fazer amor (sexo).
O pensamento contemporâneo rompe está rompendo com a ideia de que sexo é algo pecaminoso, como  a Igreja Católica dizia, somos muito mais conscientes e informatizados em relação ao que é sexo.
O que é necessário, é cada vez mais investir em prevenção, já que muitas jovens estão engravidando cedo por falta de informação referente ao risco que correm ao fazerem sexo sem camisinha, e não terem ido ao médico para se informarem quanto às DSTs. A gravidez na adolescência é muito arriscada porque os óvulos da adolescente podem não estar totalmente preparados, fora o risco que correm de desenvolverem uma doença psicológica pelo fato de não saberem administrar essa nova vida que terão. Muitos pais não conseguem conversar com seus filhos por não terem base suficiente para saber lidar com o assunto, os jovens não o fazem por vergonha. Isso precisa ser cortado na atual sociedade em que vivemos.
Sexo não é nada libidinoso ou mal, não é pecado nem nada disso, é algo natural do ser humano e que todo mundo faz, (seja heterossexual ou homossexual). Informar os jovens é fazê-los se tornarem críticos para saberem o momento certo e terem o discernimento de se protegerem para não pegarem doenças. O sexo não é mal, pelo contrário, é algo muito bom e gostoso de se fazer, sendo com carinho, respeito e principalmente amor.
Como diz a esplêndida Rita Lee, “Amor é para sempre, sexo também”. Um não existe sem o outro, e os dois se completam.


***

E por aqui finalizo mais uma edição do Tudo de Blog! Espero que tenham curtido! Logo mais eu volto pra postar a nova resposta que deverá ser dada pra pergunta proposta e tudo o mais a respeito da terceira edição do TDB do A Pseudociência! Comentem bastante sobre o tema, vamos bombar o TDB, divos!

Um beijo,