domingo, 20 de setembro de 2009

Fora, ladrões!




Meu cartão vermelho vai para os políticos corruptos, que além de lesarem o cidadão que nada tem a ver com a história, prejudicam toda uma sociedade que devia tê-los como espelho de honra, luta, justiça e verdade. Fora, ladrões!



[O post tá minicurto porque minha revolta é muita e eu tenho o péssimo hábito de falar demais.]


* E para quem você daria um cartão vermelho? Conta aí!

sábado, 19 de setembro de 2009

Secreto e algo mais


Segredo é algo que combina com discrição. Para guardar segredo, você precisa ser discreto, certo?

- Nossa eterna falha.

Às vezes, somos vítimas da própria língua. Contamos nossas confidências a pessoas que imaginamos serem de confiança. E caímos na armadilha. Quem nunca teve um segredo confiado à pessoa errada? Pois é, eu já tive. Segredo para mim é uma coisa completamente especial e digna de uma atenção redobrada. E é o que menos falta nessas pessoas: atenção. Somos todos muito atentos, ainda mais nos tempos de hoje! O problema é que um simples grão de arroz conffunde toda a contagem do feijão para feijoada (não gostei dessa comparação, mas enfim). Se me entendem, o conceito de segredo é relativo para a maioria das pessoas. A gente acha que se contar para a fulana que o beltrano ficou com a ciclana, não vai estar fazendo nada de mais. Isso tudo sem perceber que está contando um segredo. Há sim, aquelas pessoas que tem o péssimo hábito de falar mais do que a língua pode suportar; mas o segredo deve ser guardado. Um detalhe: secreto é secreto. E tem que levar isso em conta. Afinal, é mais ou menos como diz aquela música de Djavan (ou pelo menos eu acho que é): " Segredo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito... " ; é algo assim, né?!

[P.s : repararam que eu coloquei foto no início do post?! Vou adquirir esse hábito agora! haha']


*Texto para o Blorkutando - 50º Semana: segredo.

Para ficar mais simples, preciso...

De mais amor;
de mais atenção;
de mais tempo;
de mais internet;
de mais coca-cola;
de mais concentração;
de mais vida.

De menos falsidade;
de menos amores;
de menos trabalho;
de menos química;
de menos física;
de menos cansaço;
de menos problemas.

Ser feliz.
Estar feliz.
Viver feliz.
Sentir a felicidade.
Chorar de felicidade.
Gritar de felicidade.

Ganhar paz;
sentir paz;
respirar paz;
chorar paz;
exalar paz;
ser paz;
pensar paz.

De um belo céu azul e de ar puro.
De mais verde, de mais natureza.
De mais sonhos, menos escuro.
De simplicidade, com certeza!



* Texto para o PostIt - 13º Edição - o que você precisa para ser mais simples?

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Meio-a-meio, por favor

Sempre fui do tipo que ama carne e derivados. Carnívoro assumido. Mas depois de uma visita ao nutricionista, pude perceber o quanto é importante ingerir vegetais. Ok, não é mentira, eu não sou nenhum fã de pepino ou de rúcula; só que não me custou nada colocar uma alface daqui, um tomate dali... É difícil, sim, não adianta negar. Meu instinto 'humano' é bem mais forte que meu instinto 'coelho'. Sem ofensas a quem é vegetariano, claro.

Posso me considerar um ser 'humelho'. Amo comida de origem animal, mas não dispenso uma sopinha de legumes (aliás, quem não gosta?)!

Uma dica eu dou pra quem não é adepto dos legumes e das verduras: crie, concilie pratos que disfarcem o verde. Falo por experiência própria: antes, odiava macarronada por ver aqueles legumes feios boiando por cima. Agora, se me derem até lasanha de alcachofra eu como! Cada um se entende com seu corpo, né? Ou vai, ou racha!
Por isso e muito mais, adoro seu humelho. Saber diversificar na hora de se alimentar é sempre bom, não? E depois ninguém vai ter que levar a bronca que eu levei do nutricionista por não estar me alimentando corretamente!

domingo, 6 de setembro de 2009

Suspiros do futuro

Confesso que sou um pouquinho adiantado quanto ao meu futuro profissional. Já planejei inúmeros cursos para prestar no vestibular, imaginei tantos horizontes a desvendar... Quando pequeno, meu maior sonho era ser médico (como toda criança tolinha e inocente), pois achava (e acho!) lindo o trabalho deles: ajudar ao próximo. Aí então, eu dei mais uma crescidinha básica e vi que, lidar com sangue, definitivamente não era a minha praia. Então pensei em algo que eu gostasse de fazer naquela época; logo, me veio à cabeça a profissão de químico, porque além de eu me sair superbem na matéria, eu amava aquelas misturebas malucas que a gente fazia na hora prática das aulas, e que sempre resultavam em alguma coisa. Mas (sempre o mas!) chegou o ensino médio e trouxe consigo a química, só que com prótons, nêutrons e elétrons, prontos para embananar minha vida de estudante. Passei a detestar a química. E, no início deste ano, comecei a pensar mais seriamente em que carreira iria seguir. Cheguei a duas conclusões: primeira, é preciso amar seu trabalho, não importa qual seja ele ou quanto ele te paga. E segundo, já diz o ditado: " UNA O ÚTIL AO AGRADÁVEL." Quis encontrar algo que me proporcionasse prazer quando trabalhasse. E por uma estranha coincidência e acaso do destino, comecei a fazer curso de francês. Detalhe: eu tenho uma paixão imensa pela língua francesa desde a qunta série, quando a descobri. Então, estou decidido a prestar vestibular para Letras/Tradutor (Francês-Português e vice-versa), porque eu posso ser tanto professor como tradutor: duas coisas que eu aprendi a amar nessa vida! Tanto que tenho um terceiro objetivo profissional, que conseguiu unir as duas profissões e mais uma oculta, que todo adolescente que ama a literatura já pensou em seguir: a de escritor! Quero ser escritor e publicar um livro em francês!

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Lágrimas, desgostos e adolescentes

Não há nada que me deixe tão triste quanto ver a lágrima escorrendo pelo rosto de um pai ou mãe por seu filho. É uma demonstração de amor. O mais triste é saber que, na maioria das vezes, os culpados são os próprios filhos de fazer os pais chorarem por seus atos. Gente, o que tá acontecendo com esse mundo?! Jovens de até doze anos, MATANDO por vingança! Filhos de pessoas influentes, de classe alta, ROUBANDO por prazer! Adolescentes forjando o próprio sequestro para conseguir dinheiro da família, daquelas pessoas que os fizeram se dar conta do que é ser humano! Um absurdo, uma tremenda besteira!



Ok, deixe-me acalmar os nervos senão vou falar mais do que devo e aí... 1, 2, 3.

A juventude que era para salvar esta geração e dar cor e vidas de verdade às próximas gerações esté se perdendo, aos poucos e aos nossos olhos atentos. Entristece-me saber que cada adolescente que poderia estar planejando sua futura carreira como advogado, dentista ou professor perde seu raro momento como jovem, que ainda está meio 'desligado' da realidade adulta, para praticar atos que não condizem com sua realidade, com o meio em que vivem. Será que não entendem que a vida é uma só e que não há segunda chance?! Todo mundo sabe que a vida é passageira e que deve-se prezá-la mais que tudo. Essa delinquência juvenil nada mais é do que um reflexo do caos em que se encontra o nosso mundo. Desvirtuado, quebradiço, frágil. E que não tem mais em quem descontar suas raivase, infelizmente, os raios e trovões tendem a cair nestas abeças adolescentes, que são as vítimas da história.