terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Considerações (atrasadas) sobre o Natal

Oi, gente!

Pois é, Natal acabou de passar e o meu, diga-se de passagem, foi ótimo. Ganhei tudo o que queria e mais um pouco. Fora o remorso no dia 26 por ter comido tanto no dia anterior. Mas não foi pra falar do espírito de gordo que toma conta da minha vida nessa data tão mágica que eu resolvi escrever. Quero compartilhar com vocês uma pequena reflexão sobre o Natal - mesmo que eu já esteja quase ateu de tão longe da igreja.

Quando chega a época natalina, sempre me pego pensando em tudo o que fiz durante o ano. Tanto nas coisas boas como nas ruins. É meio que uma válvula de escape pra que eu me arrependa e volte a prometer que no próximo ano irei me dedicar mais à religião e tudo o mais. Porém, já vim me dando conta de certas coisas que o Natal apenas veio reforçar. Como por exemplo o fato de que eu não vou gostar menos de Deus se estiver ausente da Igreja. Quando pus meus pés naquele antro sagrado na noite do dia 24, não senti o mesmo que sentia antes, aquela excitação por estar interagindo com Ele. E me senti culpado por isso logo depois de ter saído. Horas mais tarde, pensando no assunto, vi que Deus é mesmo uma coisa muito relativa. Não preciso ir sempre a uma Igreja pra mostrar que o amo. E mais do que em todos os anos anteriores, este Natal mostrou que eu posso renovar meus pensamentos e amadurecer um pouco mais com poucas atitudes, tanto emocional quanto espiritualmente.

Eu gosto muito do Natal. Muita gente torce o nariz quando digo isso, mas ainda confio mais no poder de renovação desta data do que do romper de fogos do Ano Novo. Sabe, crianças, a cada ano Cristo renasce. E no coração de cada um de nós, uma semente é plantada. A minha também foi e eu espero muito que eu a faça germinar e florescer até o Natal do ano que vem. Não vou prometer mais as idas semanais à Igreja e tampouco uma fidelidade maior que a pouca que tenho nela. Quero que tudo aconteça normalmente, naturalmente, sem forçar barra nenhuma pra não fazer desmoronar a estrutura.

Natal me faz pensar. Queria que vocês refletissem também, mesmo que só um pouquinho, sobre suas vidas e a questão de renascer junto com Cristo. Sei que não sou nenhum exemplo de fiel seguidor do catolicismo, mas firmo meu compromisso de não esquecer Deus jamais. Mesmo sendo esse cara retardado e metade gay, eu acredito e confio na minha mudança. Vamos aproveitar a passagem de ano para mudar também?



***

Apareci falando de crença! Acreditem se quiser, meus dedos coçaram pra falar sobre isso. Natal mexe comigo. Não sei porque. Ah, e acabei de ver Quem Quer Ser Um Milionário e amei!
Amanhã volto com a penúltima postagem do ano!

Pra vocês que me leem,

@tiegoalencar.

6 pseudocomentaram:

Giselle Rayane disse...

aaah, obrigada pela visita no meu Refugio e, obrigada também pelo comentário! *.*

concordo com tudo o que você escreveu, acredito que minha fé não é medida pela quantidade visitas na igreja. (y)

Jeniffer Yara disse...

Natal me faz refletir em minhas crenças também,eu sou evangélica,mas me encontro na mesma situação que a sua,sem ir muito á igreja,mas acredite,não amamos menos Deus por isso,e sabe,uma coisa que eu aprendi sobre frequentar igreja,nunca vamos ir á ela por nossa própria vontade,naturalmente,sempre ou quase sempre iremos á casa de Deus por algum sofrimento,ou angústia,por que o ser humano têm dessas coisas,nas horas que mais precisa,ele sempre busca aquilo que acha certo,e como nós crentes achamos Deus certo,iremos á ele pelo nosso sofrimento;mas claro não é assim que acontece com todos,é só uma teoria minha,rs

Ahh Ti passei aqui pra te desejar um feliz ano novo(adiantado) e que esse final e começo de ano seja maravilhoso,como têm que ser todos os dias,de todos os anos o/

Beijos

Babizinha disse...

Ontem li uma matéria na revista "Máxima" sobre Fé e Esperança e ela dizia exatamente isso que você tentou nos passar: seu compromisso com Deus e o amadurecimento espiritual para que suas expectativas reflitam em sua vida devem ser construídos dia-a-dia.
Por motivos um tanto complexos adotei todas as religiões para mim, mas como preceito, a verdade do Amor de Cristo para conosco e o respeito à vida - e somos humanos, estamos sujeitos a mudar nossas ideias e que sejam para melhores sem pré-conceitos.
Beijos
:*

Renata Rocha disse...

Me indentifiquei muito com você em tudo que você falou com relação em ir a igreja e que isso não muda o fato de amar mais ou menos a Deus.
É bom saber que ainda existem pessoas que se preocupam com o natal,de forma verdadeira
Parabéns :D

Italo Stauffenberg disse...

selo pra vc no meu blog!

não deixe de conferir!

abraços

http://manuscritoperdido.blogspot.com/2010/12/myhappybday.html

Fuve disse...

Hey divo, por adorar muito oque você escreve, nem sei se você já tem. Mas tem um selo pra você no meu blog.
http://somaisumasanotacoes.blogspot.com/2010/12/selo.html