quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Hi-tech generation


Telegrama. Era isso que meus avós utilizavam para se comunicar quando meu avô fazia viagens longas de caminhão pelo Brasil. E não só eles utilizavam, como também toda uma sociedade visivelmente maravilhada com o novo método de comunicação criado. O telegrama intermediava as notícias entre as pessoas, mesmo que de maneira lenta e sorrateira.

Telefone. Meus pais, quando mais jovens no ápice da paixão - e da saudade -, ligavam um para o outro sempre que podiam, porque não era um aparelho fácil de se obter assim, como é nos tempos de hoje. E não só eles, mas uma sociedade inteira evoluiu com a invenção do telefone, um objeto capaz de transmitir a voz de um lugar a outro instantaneamente.

Computador. Minha geração foi marcada pela sua invenção, pela sua engenhosa invenção, que foi capaz de reinventar todo o conceito que existia sobre veículos de informação.

E falando em informação, o xis da questão: a internet. Um dos principais, se não o principal, meio de informação, causou uma grande reviravolta na vida dos pobres terráqueos. Se antes meus avós tinham que fazer longas caminhadas até uma agência dos Correios para saber notícias e repassá-las, agora o e-mail faz isso, e no conforto do seu lar! Se antes meus pais pagavam caro para ouvir a voz um do outro quando a saudade batia, hoje usam o Skype por uma tarifa mínima comparada ao que era gasto anteriormente, e melhor, ainda podem se ver, ao vivo e à cores, separados apenas pelo monitor.

A geração Coca-Cola, famosa pelos versos de Renato Russo, ficou para trás. A era da tecnologia, da acessibilidade, da informação, praticidade e rapidez ganhou outra denominação: geração high-tech.  O computador, que tanto contribuiu para a evolução de uma era, está sendo cada vez mais ultrapassado pela quantidade excessiva de instrumentos portáteis poderosos ( como notebboks, smartphones e até mesmo simples celulares), capazes de efetuar com excelente velocidade, funções que daria um significativo trabalho no velho computador. É claro que há exceções de pessoas que preferem seu micro do que tanta parafernália tecnológica, touch screen ou não; mas é bastante difícol resistir aos produtos tentadores que nos são oferecidos por baixos preços e facilidades de pagamento.

A constante modificação da geração high-tech faz com que haja uma certa obrigação nossa de acompanhar cada passo dado por ela. Seja criando redes sociais capazes de integrar pessoas do mundo inteiro em poucos cliques e do jeitinho que você quer, seja disponibilizando tudo, absolutamente tudo, em apenas uma barra de pesquisas. Acabamos nos tornando reféns de tanta informação, diversão e futilidades também, vale ressaltar. Não há como se esquivar dela, da geração high tech,  que engloba a tudo e a todos sem restrição. Nós somo apenas frágeis marionetes nas mãos habilidosas no controlador, sempre aquele que sabe mais e melhor. Daí, toda esta nossa suscetibilidade à tranformação junto com o mundo, que muda a cada dia que passa.

O fato é que tentar se isolar destas tecnolgias chega a soar insano. E tenho um belo exemplo disso: eu mesmo! Uma vez que havia prometido ficar apenas no MSN, meus dedos não suportaram e correram a digitar meus dados para a criação de Orkut, Twitter, Facebook, Blogger... E cá estou eu, sendo a prova de que a geração high tech chegou e superou a Coca-Cola há muito. E esta geração chegou para ficar.



Pauta para o Blorkutando - 98ª Semana : Geração Sem Nome.

***
Tá que eu disse que ia voltar antes e mimimi, só que as ideias nem sempre vem conforme eu planejo, infelizmente. Eu quero blogar sexta-feira de novo, um assunto superpolêmico, que será surpresa! Espero que gostem! E falando em gostar, curtiram o layout novo? Me deu vontade de mudar e mudei assim, do nada. Ficou bom? Quero opiniões, quero comentários, quero saber de vocês! Um beijo, e até a próxima!

8 pseudocomentaram:

' Jαdє Amσrιm disse...

O novo lay ficou super legal! Adorei! Seu texto também ficou otimo e ao mesmo tempo tãão diferente do meu! oaksaoksaoksoak
Quero estar na próxima edição do TDB hein?!

Beeijos!

Italo Stauffenberg disse...

ótimo texto. Colocou tudo perfeitamente bem. Parabéns Tiêgo!

Sorte com sua pauta meu quase parente!

Acho que vai dar o pseudocientista no BK again!

Abraços!

Cris Souza disse...

textos reflexivos deveriam ser facilmente encontrados nos blogs e em outros meios de informação. Vou mais além: geração alienada! é isso que vejo sempre que ligo a tv, ouço e rádio e navego na net.

Atrevido disse...

Tipo assim Tiego eu vou escrever a droga do meu texto, mas sei que quem vai ganhar é você. Tipo assim² você simplesmente arrbentou. Parabéns...

Thaina Farias disse...

Acho que já disse que gosto dos seus textos, não é? Só que pelo que notei, você está me obrigando a repetir isso, rs. Gosto muito dos seus textos! (ainda acrescento um advérbio de intensidade,ó) Sorte com a sua pauta para o BK, tem tudo pra ganhar e o Lay ficou bem legal, viu? Aguardo pela nova postagem.Beijinhos.

Luly disse...

Nossa, preciso MUITO retribuir seu comentário!

Parece que vc adivinhou que eu andava meio que pensando em excluir o blog, pois andava meio incerta quanto à receptividade dos leitores, que nem sempre comentam, e tal... Mas nossa, vc me deu um ânimo!! Seu comentário foi muito importante pra mim! Fico muito feliz em saber que meu blog ainda tem importância para alguém!

Volte sempre! e muito sucesso pro seu blog!

Natália disse...

se tu não tem e não se interar, será excluido sem dó e nem piedade. haha beijo

Ana Seerig disse...

Belo texto. Gerações, elas vem e vão, tem suas modas e manias, mas passam, uma sempre será superada por outra, porque o mundo não para, as ideias não param, as pessoas mudam...

Boa sorte no Blorkutando!

E muuitissimo obrigada pelo elogio lá no blog da Ferro, fico feliz que tenha gostado do poema!

Beijo