sexta-feira, 8 de julho de 2011

A arte do(s) pecado(s)

A vida toda é um grande pecado, do qual temos o prazer de aproveitar das melhores maneiras possíveis. Nascemos do pecado, vivemos no pecado e talvez até na morte damos uma pecadinha. Não precisei de religião ou preceitos familiares para entender isso. Não que eu ache o máximo sair por aí falando que sou um pecador, mas convenhamos, fugir do pecado é como tentar segurar água com as mãos. Meio impossível. Justamente por causa disso, não tenho vergonha de dizer que os pecados são mais do que constantes na minha vida, todos os dias.

Só tem um deles que insiste em me chatear em maior intensidade que os demais, especialmente quando menos estou esperando: a preguiça. Mais do que a ira, a gula ou a vaidade, a preguiça tem uma certa implicância comgo. Ontem mesmo arrumando meu quarto, todo cheio de disposição, parei um minutinho só pra beber água. Pronto, foi o suficiente para que a praga da indisposição excessiva atacasse. Parecia até que a mosca tsé-tsé tnha me dado umas belas ferroadas. De repente, senti um sono, uma fraqueza… Parei de fazer a faxina no quarto na mesma hora. Não consigo explicar, essa preguiça vem tão forte em alguns momentos que chego a me assustar comigo mesmo. Lógico que tenho disposição para várias outras coisas, mas como que um karma, a preguiça sempre vêm nas horas em que mais necessito de ânimo e euforia, como trabalhar e cumprir com as tarefas domésticas. Triste.

Creio que mais triste do que ser um preguiçoso assumido é não ter coragem para assumi-lo. Existe um sentimento controverso, que ora é bom, ora é ruim, e que leva muitos outros sentimentos ruins a habitar nossas vidas: o orgulho. Muitos de vocês sentem orgulho de terem tirado dez na prova de química, de ser fiel ao namorado(a) ou de ter passado no vestibular como eu. Desse orgulho, não temos do que reclamar. Agora, e aquele orgulho que te impede de se arrepender, de pedir perdão, de se transformar em alguém melhor? O orgulho limita um ser humano por completo. Deixa-o vulnerável a tudo que há de ruim nesse mundo. Com razão, eu daria o título de oitavo pecado captal para o orgulho, por ser algo tão capaz de destruir alguém quanto muitas outras coisas ruins neste planeta louco onde vivemos.

Pecando.

 

Pauta para o Blorkutando – 145ª Semana: Pergunta #O1 – “Qual dos sete pecados está mais presente em sua vida? E para você, qual deveria ser o oitavo pecado capital?”

***

Oi, gente! Como vocês estão?

Bem, até agora eu tô ótimo. Quer dizer, acabo de constatar que estou gripado e espirrei seis vezes seguidas, um recorde. Ok, eu não deveria ter dito isso, todas desinfetam os olhos só por ter lido. Tirando essa gripe boba, meu julho tá excelente. Mesmo ainda trabalhando, tô achando o máximo poder dormir uma hora a mais. Não contava comava com a insônia me perturbando, mas arrumei utilidade até pra isso: BAIXEI PEEEEENCAS DE SÉRIES NOVAS S2 Conheci Skins (que é uma porcaria, fica a dica), True Blood (AMEEEEEEI! CORRÃO PRA BAIXAR!), Chuck (ótima, e o Zachary Levi é tudo), 90210 e The Vampire Diaries que ainda não vi, fora Gossip Girl que voltei a acompanhar. Ainda quero baixar Sex And The City e Brothers & Sisters, pra completar minha vida s2 Essa tá sendo minha diversão pré-férias, vamos ver depois, rs.
Pela 38728372987293 vez tô louco de amores por alguém. Relevem.
E cá estou indo embora, antes que fale demais. Jesus, ultimamente eu tenho falado tanto que OMG, todas chora

Corram pra me seguir no Twitter e até a próxima!

Do seu escritor-aspirante,

Tiêgo R. Alencar

4 pseudocomentaram:

O Quanto Quiser disse...

A preguiça e gula moram comigo Tiêgo!
Parabéns pelo artigo, achei demais!
Abraços!!!

Jeniffer Yara disse...

Orgulho com certeza pra mim,seria o oitavo pecado também. Falou tudo Ti!

Todas amam você baixando as séries mais legais e comentanto sobre elas *-* haha

Beijos

Dayane Pereira disse...

Eu sofro do mesmo mal que vc, a preguiça é a pior de todas pra mim! E leonina, então, muito orgulhosa! Mas estou trabalhando isso.
Quanto as séries, vc vai amar Vampire diaries, isso é se resistir a 1° temporada, que dá vontade de parar pq vai se arrastando e parece boba, mas depois... True Blood nem me fala, adooro mt! Talvez vc vá curtir tb The big bang theory, mt booa!
See later.
bjs

Luana Natália disse...

A preguiça sempre me acompanha, heheheheh. E acho que sempre será assim...