segunda-feira, 18 de abril de 2011

100 vergonhas (ou não) about me, parte um

RSRSRS


Oi, seus lindos!
Hoje eu acordei meio afim de falar de mim. Como não tenho mais pra quem falar porque a fubá já sabe até a cor das minhas cuecas, resolvi falar pra vocês um pouquinho mais de mim – só que dessa vez, indo além das descrições. Baseado numa ideia insana – e genial – do Jean Netto em seu blog pessoal pelo qual eu sou apaixonado, o Dando Doce, resolvi compartilhar com vocês aquelas coisas que eu nem deveria ter lembrado, mas que por obra divina se mantém fresquinhas na minha memória. Segue minha lista de vergonhas , parte um!

  1. Já levei uma queda clássica no colégio. NA HORA DO RECREIO, NA FRENTE DE TODO MUNDO. Preciso dizer mais?
  2. Dancei o Ragatanga de me acabar na época de auge do Rouge, beijos.
  3. Falando em Rouge, fui e ainda sou retardado por elas. E pelo Br’Oz.
  4. Certa vez, no meio da missa, comecei a entoar um canto FÚNEBRE ao invés do de comunhão.
  5. Menti pencas de vezes pros meus pais pra continuar ficando sem fazer nada depois da escola.
  6. Não fico sem camisa nem na frente da minha mãe.
  7. Meu medo de sapos consegue ser maior do que o da morte.
  8. Tenho a péssima mania de cantar na rua quando tô com fones de ouvido.
  9. No primeiro e segundo ano do ensino médio, toquei na banda marcial da escola. As roupas oficiais de apresentação me deixavam que nem uma paquita de dois metros da Xuxa.
  10. Acho crocs cafona. Mas tô doido por uma.
  11. Faço emoticons na comida.
  12. Sou assexuado ~~de verdade~~.
  13. Não posso ver caras de barba. Sou retardado por barba.
  14. Não posso ver garotas altas e bonitas. Sou retardado por quem consegue alcançar minha cabeça sem dificuldade.
  15. Perdi a conta de quantas vezes já dei de testa em batentes de porta por esquecer da altura.
  16. Nunca me esqueço do dia em que chamei o governador pelo nome do antigo na frente do povo político todo.
  17. No meu primeiro dia de aula da quinta série, fui taxado de nerd pela primeira vez. O título me era ótimo – porque eu não sabia o que significava.
  18. Não sei formar UMA frase em inglês. Mas sou fluente em francês.
  19. Já fui todo lindo e na pokerface escrever no quadro no lugar do professor sem saber que tava com o bumbum cheio de corretivo.
  20. Minha capacidade de ser desajeitado me surpreende.
  21. A-MO nerds. Bonitos.
  22. Sou antigo. Prefiro trocar cartas a mandar um e-mail.
  23. Detesto admitir, mas ando rápido demais. Não tenho culpa se as minhas pernas são compridas.
  24. Gosto de dramalhões mexicanos.
  25. Tenho uma queda astronômica pelo Wagner Moura e pelo Ashton Kutcher (ah, e agora pelo Sebastian Vettel <3).
  26. Nunca me canso de assistir “A Nova Cinderela”.
  27. Sou muito mais ler livros e imaginar como eles seriam nas telonas do que as adaptações propriamente ditas. Sempre deixam a desejar pra mim.
  28. Se fosse pra eu escolher como morrer, preferiria morrer congelado a morrer queimado.
  29. Amo livros de terror.
  30. Odeio filmes de terror.
  31. Já fiz xixi nas calças de medo de filme de terror AKA O CHAMADO.
  32. Meu primeiro beijo teria sido a coisa mais romântica e linda e s2s2 se meus amigos não estivessem vendo e eu tivesse notado isso. Mordi a garota sem querer.
  33. Já cometi o pecado de mandar um Correio do Amor (sacam? Festa junina e bububu?) pra guria que eu tava afim e assinar com as iniciais de um colega. Ela reconheceu as iniciais do nome dele e foi lá tirar satisfação. Os dois estão juntos até hoje.
  34. Não consigo dançar. Sou mais duro que um pedaço de rapadura.
  35. Já cantei em coral, quando mais jovem (me senti vovô falando isso mas enfim).
  36. Não fui coroinha na igreja porque era alto demais pra estar no altar e isso ia contra as leis de Deus segundo alguém me disse. E sim, eu acreditei.
  37. Já me apaixonei platonicamente por um personagem de novela.
  38. Assim como metade da população, odiei o Twitter quando criei o meu pra experimentar. Depois que passei a usar todos os dias, paguei pela boca. Tô viciado.
  39. Digo que sou católico, mas só lembro da igreja quando tem coisa importante por lá.
  40. Sou desastrosamente romântico.
  41. Achar sapatos pra mim é uma loucura. Calço 43/44 e a situação é meio complicada, sabe. Ainda mais quando se está prestes a chegar em 44/45.
  42. Sardinha me faz vomitar.
  43. Sigo as modinhas quando elas me agradam e eu não tenho vergonha de assumir. Taí Crepúsculo e Glee que não me deixam mentir.
  44. Mas sou extremamente chato quando as pessoas me criticam por eu gostar de Céline Dion e Simple Plan.
  45. Sou xiita do RBD e me dói de verdade saber que o grupo acabou :(
  46. Dei pulos de excitação e felicidade e meus olhinhos se encheram de lágrimas quando ganhei pela primeira vez no Blorkutando!
  47. Eu ERA tímido até a raiz dos cabelos.
  48. Dá vontade de jogar cloro nos olhos de quem me chama de Diego.
  49. Odiava meu nome. Até perceber que fazia jus à ele em TUDO.
  50. Tenho pânico de casamento.

4 pseudocomentaram:

Joana disse...

crocs são a maior guilty pleasure do mundo! são horríveis, todo mundo sabe disso, mais são tão deliciosos e fresquinhos que é impossível parar de usar depois que se experimenta um.

digo por experiência própria :P

Babizinha disse...

Eu ri a beça com o tal canto fúnebre na comunhão, seu doidinho! E meu Deus, crocs é a coisa mais brega do mundo, Tiêgo. Me poupe né? rs

Esperando a outra parte...
Beijos

Deby disse...

Apesar de dificilmente encontrar boas adaptações de livros pra filmes eu acabo sempre me animando quando vejo que algum livro que li vai virar filme, sei lá.. é tão bom ver tudo aquilo que você imaginou na tela *-*
E essa foi sacanagem hein? Tu que mandasse a cartinha e o outro que ganhou a menina, kkkk eu não me perdoaria nunca :B

- eu também sou mais Let Go do que Goodbye Lullaby, gosto da pegada rock dela, mas eu tbm gostei desse cd novo.. ;)

Beijos!

Leila Ice Girl disse...

No coments(significa sem comentários kkk), Tiêgo, você já sabe que eu acho podre de chique você parlais français né? Um luxo colega.
Cara, eu já cai da cadeira na sala, na terceira série, muito retardada a pessoa que fica balançando-se na cadeira, ok, never mind.
Beijos!